'Tive um surto, perdi a noção de tudo' diz comerciante português desaparecido

Delfim Venâncio Pinto, de 54 anos, estava sumido há pelo menos 20 dias. Comerciante foi para Fortaleza, no Ceará, e voltou sozinho para o Rio de ônibus

O Dia |

Divulgação
Delfim ficou 20 dias fora do alcance da família

O comerciante português Delfim Venâncio Pinto, de 54 anos, encontrado nesta quinta-feira em Pedra de Guaratiba, na zona oeste do Rio de Janeiro, por policiais da 42ª DP (Recreio), prestou depoimento na unidade e diz ter tido "um surto". 

"Perdi a noção de tudo, não sei como fui parar em Fortaleza. Estava estressado com dívidas e problemas de saúde", disse. Delfim ficou 20 dias no Ceará e veio para o Rio de ônibus. Parentes do comerciante avisaram os agentes sobre o retorno.

Mais:  “Eu não vivo, apenas sobrevivo”, diz mãe de criança desaparecida há 20 anos

“Delfim não será indiciado por nada. Ele apenas contou que estava com problemas e foi embora para tentar esquecê-los”, afirmou a delegada-titular da 42ª DP, Adriana Belém.

Nesta semana, o comerciante foi localizado pelos funcionários de um hotel em Fortaleza, onde foi visto com uma mulher no Vila Azul Praia Hotel, no bairro Meireles. Ele foi identificado ao tentar se hospedar num hotel de luxo. Porém, como não havia quarto no estabelecimento, ficou revoltado e acabou discutindo com o gerente, sendo contido por um segurança.

Também em Fortaleza, Delfim se envolveu numa briga com um taxista e foi parar na delegacia. Logo após ser filmado e reconhecido, ele sumiu novamente. Nesta quinta-feira, na delegacia, a filha do comerciante, Priscila Gulo, afirmou que perdoará o pai pelo sumiço. Na véspera, ela dissera que ‘o pai não tinha sido homem’: “Ele não está bem de saúde”, concluiu a jovem.

*reportagem de Guilherme Santos

    Leia tudo sobre: desaparecimentosurtorio de janeiro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG