PM afasta das ruas policiais que participaram de tiroteio em posto de saúde

Confronto na última terça-feira resultou na morte de uma mulher de 33 anos

iG Rio de Janeiro | - Atualizada às

Reprodução
Cláudia Lago de Souza, de 33 anos, mulher que foi baleada em um tiroteio dentro de posto médico e que morreu hoje

A Polícia Militar do Rio de Janeiro afastou das ruas dois PMs que participaram do tiroteio no posto de saúde de Coelho Neto, na zona norte da capital, na última terça-feira (4). No confronto, Cláudia Lago de Souza, de 33 anos, que fora feita refém por bandidos, levou um tiro na barriga e morreu horas depois no Hospital Carlos Chagas, em Marechal Hermes, na mesma região.

Leia também: Morre mulher baleada durante invasão de bandidos a posto de saúde no Rio

A corporação instaurou um Inquérito Policial-Militar para apurar as circunstâncias da troca de tiros. A arma usada pelos PMs foi enviada para a perícia.

Os dois policiais envolvidos na ocorrência já estão afastados do serviço nas ruas. A arma utilizada na ocorrência foi enviada para a perícia.

Em nota, o comando da Polícia Militar externa seu pesar com a morte da dona-de-casa Claudia Lago e reafirma a missão da corporação: a preservação da vida e a proteção dos cidadãos, princípios fundamentais.

A Polícia Civil está investigando da onde partiu o tiro. Um laudo deve ficar pronto em 15 dias.

No tiroteio, um bandido foi morto. O comparsa fugiu e sequestrou um ônibus que transportava 40 crianças para uma excursão. Ele obrigou o motorista a deixá-lo perto do morro da Pedreira, em Costa Barros, na zona norte.

    Leia tudo sobre: tiroteioposto de saúde

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG