Morre mulher baleada durante invasão de bandidos a posto de saúde no Rio

Um dos criminosos chegou a sequestrar um ônibus com 40 crianças que participariam de uma excursão

iG Rio de Janeiro | - Atualizada às

Reprodução
Cláudia Lago de Souza, de 33 anos, mulher que foi baleada em um tiroteio dentro de posto médico e que morreu hoje

Baleada na barriga na tarde da última terça-feira (4) durante uma invasão de bandidos a um posto de saúde em Coelho Neto, na zona norte do Rio de Janeiro, Cláudia lago de Souza, de 33 anos, morreu na madrugada de hoje (5) no Hospital Carlos Chagas, em Marechal Hermes, na mesma região.

Leia tambémBandido sequestra ônibus que realizava excursão escolar no Rio de Janeiro

Cláudia foi feita de escudo humano por criminosos que fugiam da Polícia Militar após serem flagrados com um carro roubado.

O posto de saúde foi cercado por PMs que trocaram tiros com os suspeitos. Um deles morreu. O outro invadiu um ônibus escolar com 40 crianças que participariam de uma excursão e obrigou o motorista a deixá-lo nas imediações do morro da Pedreira, em Costa Barros, na zona norte. 

A Polícia Civil está investigando da onde partiu o tiro que atingiu Cláudia.


Lu LacerdaMulher morta em tiroteio deixou trabalho para cuidar do filho

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, Cláudia passou por uma cirurgia para a retirada de um projétil, que causou lesões graves como a fratura exposta da região sacra, obstruindo também o intestino, o reto e o baço. O corpo da vítima foi encaminhado para o Instituto Médico Legal.

Cláudia era a caçula de uma família de seis irmãos. E deixou um filho de dez anos. 

A PM informou que abriu um inquérito para investigar a conduta dos policiais militares no caso.

Márcio Mercante / Agência O Dia
Ônibus transportava cerca de 40 crianças para uma excursão escolar quando foi sequestrado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG