PMs suspeitos de furto de mochila poderão ser expulsos da corporação

Polícia Militar informou que agentes investigados em suposto sumiço de dinheiro de assalto a restaurante serão submetidos a Conselho de Disciplina, que definirá permanência dos mesmos ou não nos quadros da corporação

iG Rio de Janeiro |

A Polícia Militar do Rio de Janeiro informou nesta terça-feira (4) que dois PMs suspeitos de terem furtado a mochila onde estaria o dinheiro que foi roubado no assalto ao restaurante Brasa Gourmet, no dia 13 de agosto, serão submetidos a Conselho de Disciplina, que decide pela permanência deles ou não na corporação.

Leia tambémPMs confessam que pegaram mochila em restaurante na Tijuca

O Conselho tem prazo de 15 dias para julgar a questão. Serão submetidos a ele, o subtenente Ronaldo Cesar Neves e o terceiro-sargento Fábio Silva Lopes, ambos do 4º BPM (São Cristóvão)

Segundo reportagem do jornal "O Dia", os PMs envolvidos no episódio confessaram ter furtado a mochila mas disseram que nela só havia papéis.

Assista imagens que levantaram suspeitas sobre PMs no caso do restaurante

A suspeita sobre os PMs surgiu a partir de imagens feitas por um cinegrafista amador que flagrou um policial se apropriando da mochila. De acordo com informações divulgadas na época do assalto, teriam sido levados cerca de R$ 11 mil do restaurante.

O assalto ao Brasa Gourmet, que fica na Tijuca (zona norte), terminou com três bandidos mortos, entre eles Ivone Fernandes de Mendonça.

    Leia tudo sobre: assaltobrasa gourmet

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG