Cerimônia celebrou memória dos mortos na tragédia. Na praia, réplica de bonde fez parte de manifestação

Dulce, mulher do condutor Nelson, morto no acidente, participa de missa de um ano
Agência O Globo
Dulce, mulher do condutor Nelson, morto no acidente, participa de missa de um ano

Um ato ecumênico e um protesto na orla do Rio marcaram, neste fim de semana, o primeiro ano (a ser completado nesta segunda, 27) do acidente do bonde em Santa Teresa, com cinco mortos e 57 feridos.

Leia mais: Exposição lembra bondinhos, parados há um ano, desde acidente em Santa Teresa

Parentes das vítimas do descarrilamento do bonde e moradores do bairro do Rio participaram da celebração interreligiosa na igreja anglicana neste sábado (25), com integrantes de diferentes religiões.

Manifestação na praia do Rio teve bonde em miniatura, após um ano do acidente que matou 5
Agência O Globo
Manifestação na praia do Rio teve bonde em miniatura, após um ano do acidente que matou 5

Dulce Silva, mulher do motorneiro Nelson Silva , que conduzia o bonde no momento do acidente, esteve lá, amparada por parentes e amigos. Muitos usavam uma camiseta negra, com o desenho do bondinho, símbolo do bairro turístico, em um morro na área central do Rio.

Leia também: Motorneiro morto era conhecido por ser lento na condução, gentil e cauteloso

No domingo de sol na orla da zona sul, um bondinho sobre rodas, em tamanho reduzido, foi levado para um protesto  contra a tragédia e contra a demora do Estado em restabelecer o sistema de bondes no bairro, usado não só por turistas, como principalmente por moradores. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.