Tráfico da Maré tinha serviço de delivery de drogas para caminhoneiros

Suspeito foi preso quando vendia cocaína a um motorista no mercado São Sebastião, na Penha, na zona norte do Rio

Mario Hugo Monken iG Rio de Janeiro | - Atualizada às

Divulgação
João Gordinho, mototaxista da Maré suspeito de vender drogas a caminhoneiros

Policiais civis da 21ª DP (Bonsucesso, na zona norte do Rio de Janeiro) descobriram um esquema de delivery de drogas para caminhoneiros que foi montado por traficantes da comunidade Vila do João, no Complexo da Maré, na mesma região.

O responsável pelo delivery, o mototaxista John Wayne Pereira Lopes, o João Gordinho, de 22 anos, foi preso na noite de ontem (8) quando acabara de vender 105 gramas de cocaína a um caminhoneiro no mercado São Sebastião, na Penha, também na zona norte. Pelo serviço, ele receberia R$ 100 (R$ 50 pela droga e R$ 50 de taxa de entrega).

O caminhoneiro disse aos policiais que recebeu o cartão com o telefone de João Gordinho em Resende, no Sul Fluminense, durante uma manifestação de motoristas grevistas na semana passada.

João Gordinho, segundo as investigações, é o responsável pelo ponto de mototáxi na Vila do João e tinha vários outros clientes caminhoneiros. Na agenda do seu telefone celular, foram achados os números de ao menos 12 motoristas de duas transportadoras.

O suspeito fazia entregas não só no mercado São Sebastião como também no Cais do Porto e na Baixada Fluminense. Segundo a polícia, vendia drogas também aos caminhoneiros em um posto de gasolina na Linha Amarela.

Por cada entrega, João Gordinho cobrava taxas que variavam entre R$ 50 a R$ 100. De acordo com a polícia, eram feitas, em média, 20 entregas por dia.

    Leia tudo sobre: delivery de drogascomplexo da maré

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG