Promotoria denuncia dois PMs por morte de menino atingido por bala perdida

Segundo o Ministério Público, PMs fizeram uma operação irregular em favela da zona norte do Rio e garoto de cinco anos acabou atingido. Caso ocorreu em março de 2011

iG Rio de Janeiro |

Dois policiais militares foram denunciados pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), acusados da morte de Kayki da Matta dos Santos, de cinco anos de idade, vítima de bala perdida na favela do Pica-Pau, em Cordovil, na zona norte. O fato ocorreu no dia 30 de março do ano passado

Lotados no 16º BPM (Olaria), os PMs Alessandro Ribeiro Carvalho e Joabes Rodrigues de Souza foram denunciados por homicídio qualificado e tiveram a prisão preventiva requerida ao Juízo do Tribunal do Júri da Capital. A denúncia foi oferecida pelo titular da 6ª Promotoria de Justiça de Investigação Penal, Alexandre Themístocles.

De acordo com a denúncia, os policiais realizaram uma incursão irregular na comunidade a pretexto de reprimir o tráfico de drogas. O texto da denúncia narra que, sem autorização de superior hierárquico e sem o fardamento regular, os policiais abordaram dois jovens na rua Aricambu, por volta das 15h do dia 30 de março de 2011, um deles fugiu e foi perseguido por Alessandro, acusado de ter efetuado disparos com arma de fogo.

Segundo a denúncia, os tiros se deram “de modo imoderado e desnecessário” e atingiram Kayki durante a perseguição, provocando sua morte. Ainda de acordo com a denúncia, Joabes teve participação dolosa na ação policial irregular por seu comportamento omissivo.

O MPRJ também expediu cópias do processo criminal à Auditoria Militar do Estado do Rio de Janeiro para análise das condutas dos réus e providências internas. Caso condenados, os policiais podem cumprir de 12 a 30 anos de prisão, além de serem expulsos da corporação.

    Leia tudo sobre: PMs presosbala perdida

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG