Veículo tentou bloquear manifestação de motoristas na Rodovia Presidente Dutra onde o trânsito está parcialmente interrompido

Agência Estado

Polícia Rodoviária tenta liberar pista após atropelamento na Dutra
AE
Polícia Rodoviária tenta liberar pista após atropelamento na Dutra

Um caminhoneiro foi atropelado por volta das 10 horas por um carro-forte que tentava furar a manifestação de motoristas na Rodovia Presidente Dutra, próximo de Barra Mansa, no Rio, onde o trânsito está parcialmente interrompido desde a tarde de domingo. Segundo testemunhas, o caminhoneiro foi imprensado na mureta que divide a rodovia e teve lesões graves no braço e na perna. Ele foi socorrido por ambulância da concessionária que administra a rodovia.

Leia também: Protesto de caminhoneiros continua e categoria bloqueia estradas em 3 Estados

Segundo os manifestantes, o carro-forte foi abordado para que diminuísse a velocidade no ponto onde está concentrado o protesto. Mas o motorista do veículo não parou e jogou o carro-forte contra alguns manifestantes. Revoltados, caminhoneiros atiraram pedras e furaram os quatro pneus do veículo. O motorista e os seguranças do carro-forte se recusaram a descer e aguardaram a chegada da Polícia Rodoviária Federal e do reboque para deixar o local.

Segundo a PRF, eles foram levados a um posto de controle da concessionária para registrar o atropelamento. O trânsito no sentido Rio-São Paulo voltou a fluir em uma das vias da rodovia, mas a fila de caminhões já chega a 18 quilômetros.

Por conta do tumulto, a pista ficou fechada por 40 minutos bloqueando a passagem dos veículos, inclusive uma ambulância que partiu do Rio para o Hospital das Clínicas em São Paulo e levava o paciente Iran Seabra, de 49 anos, que faria exames cardiológicos. "Estou bem, mas um pouco ansioso por não saber uma previsão de quanto tempo vai demorar a liberação da pista", afirmou Seabra, que deixou o Rio às 9h30 e somente por volta das 11h30 conseguiu seguir viagem.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.