PM reforça policiamento no Alemão após morte de policial em ataque

Cerca de 200 policiais militares reforçam a segurança no Complexo após uma policial ser morta na noite dessa segunda-feira (23)

iG Rio de Janeiro | - Atualizada às

Cerca de 200 policiais do Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais), do Batalhão de Choque e do Batalhão de Olaria (16º BPM) reforçavam o policiamento no Complexo do Alemão, zona norte do Rio de Janeiro, na manhã desta terça-feira (24).

Reprodução
Fabiana morreu após ser atingida por um tiro de fuzil

O reforço é por tempo indeterminado e também tem como objetivo prender os criminosos que atacaram na última noite a sede da UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) da Favela Nova Brasília, que faz parte do Complexo.

Uma policial foi morta durante o tiroteio , que segundo a PM durou cerca de 40 minutos. A policial morta foi identificada como a soldado Fabiana Aparecida de Souza, de 30 anos.

Fabiana tinha uma irmã e os pais são falecidos. A militar tinha pouco mais de um ano de formada na Polícia Militar, era solteira e sem filhos. Segundo colegas, ela trabalhava como PM havia quatro meses.

O ataque ocorreu por volta de 21h30, quando cerca de 12 criminosos dispararam vários tiros de fuzil e lançaram uma granada contra a UPP Nova Brasília. A soldado foi atingida por um tiro de fuzil 762. O projétil atravessou o colete à prova de balas que ela vestia. A PM foi socorrida e levada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Itararé, mas morreu.

Até o meio-dia, seis ligações foram feitas para o Disque-Denúncia com informações sobre o ataque. 

Agência Estado
Troca de tiros durante ataque durou cerca de 40 minutos

Fabiana é a primeira policial feminina a morrer em uma favela considerada pacificada pela PM. Neste ano, o policial Rodrigo Alves Cavalcante, de 32 anos, morreu durante um patrulhamento de rotina na favela da Rocinha , zona sul da cidade, ao ser atingido por um tiro na axila, quando tentava abordar um suspeito de envolvimento com o tráfico de drogas. 

Secretaria de Segurança lamenta morte de policial 

Em nota, a assessoria da secretaria de Segurança lamentou a morte da policial na UPP recém inaugurada. Até o momento já foram instaladas três Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) no Complexo do Alemão (Nova Brasília, Fazendinha e Alemão), a UPP Adeus/Baiana e mais duas UPPs no Complexo da Penha (Fé/Sereno e Chatuba).

"A Secretaria de Estado de Segurança lamenta profundamente a morte da soldado Fabiana Aparecida dos Santos e se solidariza com sua família. Fabiana é a mais recente vítima dos fuzis de alto poder utilizado por traficantes que ainda resistem à pacificação nos Complexos do Alemão e da Penha.

(...) A Secretaria de Segurança reafirma sua confiança na Política de Pacificação de comunidades conflagradas pelo tráfico de drogas e colocou as forças policiais do Rio de Janeiro na missão de prender os responsáveis pela morte da soldado Fabiana."

    Leia tudo sobre: UPP COMPLEXO DO ALEMÃO

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG