Sede do Tortura Nunca Mais no RJ é invadida e tem documentos e dinheiro furtados

Fato teria ocorrido ontem e foi descoberto por secretária, que chegava para trabalhar. Oito dias antes, entidade recebeu telefonema com ameaças

iG Rio de Janeiro |

A sede do Grupo Tortura Nunca Mais no Rio de Janeiro foi invadida na última quinta-feira (19), em Botafogo, na zona sul carioca, e teve dinheiro e documentos furtados.

Segundo nota publicada no site da entidade, foram furtados do caixa do Projeto Clínico Grupal a quantia de R$ 1.567,37, além de documentos e notas fiscais de serviço. Arquivos foram revirados e o computador estava ligado.

O furto foi descoberto por uma secretária, quando esta chegava para trabalhar.

O comunicado informou ainda que, no dia 11, o Tortura Nunca Mais havia recebido um telefonema anônimo em que uma voz masculina, demonstrando tranquilidade, declarou: “estou ligando para dizer que nós vamos voltar e que isso aí vai acabar”.

O iG tentou falar com a presidente do Grupo no Rio, Victoria Grabois, mas ela não atendeu os telefonemas.

Na nota divulgada na página do Tortura, a entidade informou ainda que "Não tememos estas ameaças, elas não nos intimidarão e não nos farão recuar em nossa luta de quase trinta anos. Já passamos por outras ameaças e outras invasões em nossa sede e em nosso site"


    Leia tudo sobre: tortura nunca mais

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG