Polícia encerra buscas por corpo de engenheira em sítio na zona oeste

Roupas achadas no local irão para a perícia

iG Rio de Janeiro | - Atualizada às

O Ministério Público do Rio de Janeiro e a Polícia Civil encerram no início da tarde desta sexta-feira (13) as buscas pelo corpo da engenheira Patrícia Amieiro em um sítio no bairro do Itanhangá, na zona oeste da cidade.

Leia também : Família de Patrícia Amieiro tenta identificar roupas e apela às Forças Armadas

Durante as buscas, os agentes encontraram roupas que os pais de Patrícia disseram ser parecidas com que a engenheira usava quando desapareceu, em 2008.

A Polícia Civil informou que o material colhido vai passar por uma perícia. O Ministério Público informou ao iG que novas buscas poderão ser feitas no local se aparecerem outros indícios.

Entenda o caso

Patrícia Amieiro Branco de Franco tinha 24 anos quando, ao retornar para casa na madrugada do dia 14 de junho de 2008, teve seu carro atingido por projéteis de arma de fogo, perdendo o controle do veículo, que mergulhou no canal à entrada da Barra da Tijuca.

Os policiais militares Marcos Paulo Nogueira Maranhão, Willian Luis do Nascimento, Fábio da Silveira Santana e Márcio Oliveira dos Santos são acusados da morte e ocultação do corpo da jovem mas estão soltos.

Em junho do ano passado, a juíza Flávia de Almeida Viveiros de Castro, da 6ª Vara Cível da Barra da Tijuca, declarou a morte presumida da engenheira Patrícia Amieiro. O pedido foi feito pelo pai da vítima, Antônio Celso de Franco.

Segundo o TJ-RJ morte presumida é pedida quando a pessoa já está há muito tempo desaparecida e não há mais possibilidades de se achar o corpo.

    Leia tudo sobre: patrícia amieiro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG