Hospital que incendiou no Rio ficou 12 anos sem inspeção de bombeiros

Peritos da Polícia Civil e agentes do Corpo de Bombeiros fizeram uma vistoria no local nesta quinta-feira

Agência Brasil | - Atualizada às

Agência Brasil

O Hospital Universitário Pedro Ernesto (Hupe) que incendiou nesta quarta-feira estava há 12 anos sem inspeção de segurança do Corpo de Bombeiros.

O diretor do hospital, Rodolfo Acatauassú, disse que na próxima semana vai se reunir com o comandante dos Bombeiros, coronel Sérgio Simões, para discutir um novo plano de segurança na unidade. “Essa reunião com o comandante do Corpo de Bombeiros visa o aprimoramento do processo, tanto de recursos humanos quanto a revisão desse plano de uma nova vistoria”, disse o diretor.

Leia também: Incêndio no Hospital Universitário Pedro Ernesto deixa um morto no Rio

Segundo Acatauassú, apesar de o complexo hospitalar ter sido reformado há menos de um ano, as redes elétrica e hidráulica precisam ser modernizadas. Ele também admitiu que as obras de revitalização do hospital não tinham autorização do Corpo de Bombeiros.

Em nota a corporação informou que os Bombeiros e a secretaria estadual de Saúde estão analisando a possibilidade de rever os procedimentos e requisitos para aprovar reformas e construções de novos prédios em hospitais do Rio de Janeiro.

Um dia após o incêndio que destruiu o almoxarifado e suspendeu atendimentos importantes, como ambulatorial e cirúrgico, peritos da Polícia Civil e agentes do Corpo de Bombeiros fizeram uma vistoria no local, na manhã desta quinta-feira, para apurar as causas do incêndio e se a estrutura do prédio foi comprometida.

Também pela manhã foi retomado o atendimento nos setores de quimioterapia e radioterapia. Já a hemodiálise está sendo feita em duas clínicas especializadas na região que são conveniadas com o Sistema Único de Saúde (SUS).

Nem todos os setores do hospital estão funcionando. O setor ambulatorial volta a atender na sexta-feira (6) e o cirúrgico tem previsão de retorno só na próxima semana devido à falta de material que foi destruído pelas chamas. Pessoas que tinham consultas marcadas para esta quinta-feira tiveram seus atendimentos remanejados para a próxima semana.

O corpo de Edenir Costa Pereira, 65 anos, que morreu durante incêndio no hospital, foi enterrado às 14h30 desta quinta-feira no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, zona oeste carioca. Quinze pacientes foram transferidos para hospitais da região. Quatro deles são recém-nascidos e um deles teve alta nesta manhã.

    Leia tudo sobre: incendioHospital Pedro Ernesto

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG