Casos ocorreram no Hospital da Mulher, em São Gonçalo, que registrou outros sete óbitos nas últimas semanas

A Polícia Civil do Rio de Janiero abriu inquérito para apurar as mortes de dois bebês prematuros no Hospital da Mulher, em São Gonçalo, na região metropolitana.

A mesma unidade registrou outros sete óbitos nas últimas semanas. Alguns parentes de crianças que morreram fizeram denúncias de infecção hospitalar, que foi negado pela prefeitura.

Segundo o delegado Oscar de Sá Alves, da 72ª DP, um dos casos investigados é de um bebê prematuro que já nasceu morto. O segundo incidente é de um recém-nascido que foi encaminhado para casa e voltou para a unidade e morreu na UTI Neonatal.

O delegado disse ainda que está ouvindo todos os envolvidos (médicos, administradores do hospital e os pais da crianças), aguarda os laudos do IML (Instituto Médico Legal) da causa morte dos bebês e solicitou fiscalização do Conselho Regional de Medicina e Conselho Regional de Enfermagem para aquela unidade hospitalar.

A Prefeitura de São Gonçalo informou que as nove mortes ocorreram por causas diferentes. No caso do bebê que retornou para casa e faleceu após retornar ao hospital, a administração municipal explicou que ele ficou internado por 10 dias no berçário, tratando uma sífilis congênita, teve alta e foi pra casa. No início do mês, o bebê retornou ao Hospital Infantil com uma pneumonia aguda, que se agravou, indo então para a UTI Neonatal.

De acordo com a prefeitura, a criança tinha baixo peso e veio à óbito às 23h da última quinta-feira (28) por uma bronquiolite, estado agravado da doença. A Secretaria Municipal de Saúde já está tomando as medidas necessárias e por precaução já reforçou os protocolos de infecção na maternidade.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.