Sede de UPP é alvejada no centro, e PM leva soco na Mangueira

Madrugada foi tensa em sedes de Unidades de Polícia Pacificadora no Rio. Após discussão e agressão, dois homens são presos

iG Rio de Janeiro |

Pablo Jacob / Agência O Globo
Policiais militares realizam buscas no Morro do Fallet após ataque à sede da UPP da favela
As UPPs tiveram momentos conturbados esta madrugada. A sede da UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) do Morro da Coroa/Fallet/Fogueteiro, na área central do Rio, foi alvo de tiros na madrugada desta quinta-feira (7). Na Mangueira, uma policial levou um soco no rosto e dois homens foram presos.

Na Coroa/Fallet/Fogueteiro, a PM confirmou a ocorrência dos tiros e encontrou estojos da munição disparados contra a unidade, mas não localizou suspeitos de ter atirado.

Não é a primeira vez que a sede da UPP é atacada. Em novembro de 2011, policiais dentro da unidade trocaram tiros com criminosos locais e receberam aproximadamente 30 disparos .

Leia também: São Carlos, a UPP que ainda não deu certo

Localizada na área central do Rio, a UPP do Morro da Coroa/Fallet/Fogueteiro ainda busca a consolidação da pacificação, e ainda há suspeita de haver presença de criminosos no local, apesar da presença policial. Em setembro de 2011, 30 PMs do local foram investigados, suspeitos de receber dinheiro do tráfico , para não patrulhar a área e permitir o comércio de drogas, como revelou o jornal O Dia.

Os criminosos chegavam a mudar a escala de plantão dos PMs e exigiam a transferência daqueles que não participavam do esquema. O então comandante, capitão Elton Costa Gomes, e o subcomandante, tenente Rafael Medeiros, aparecem nas gravações com o sargento Rinaldo do Desterro Santos, apontado como o principal operador do esquema. O suborno era pago toda segunda-feira à noite, totalizando R$ 53.000 no mês e variando entre R$ 100 e R$ 500 por PM.

Pablo Jacob/Agência O Globo
Policiamento em frente à quadra da Mangueira, na zona norte do Rio

PM leva soco no rosto e dois homens são presos na Mangueira

Na UPP da Mangueira (zona norte), uma PM feminino teve discussão com um homem, em patrulhamento de rotina e levou um soco no rosto, no local conhecido como Buraco Quente. A policial sacou da arma, e houve um disparo. Não houve feridos e dois homens foram detidos.

De acordo com os policiais, uma equipe da UPP fazia patrulhamento de rotina quando avistou um homem em atitude suspeita no alto de uma laje. Ao ser interrogado, o homem e outras pessoas que o acompanhavam iniciaram uma discussão com os PMs.

Segundo a polícia, um dos homens deu um soco no rosto de uma policial. Para se defender, ela sacou a arma e um tiro foi disparado acidentalmente. Apesar do disparo, a PM informou que não houve feridos.

    Leia tudo sobre: UPPviolênciaRioSegurança

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG