Marinha terá 40% dos 8 mil militares na segurança da Rio+20

Força vai mobilizar 2.200 fuzileiros navais, blindados e mil homens da Armada, em 26 embarcações, fragata, corveta e seis aviões

Raphael Gomide, iG Rio de Janeiro |

AE
Fuzileiros navais durante operação do Complexo do Alemão. Eles serão 2.200 na segurança da conferência Rio+20
Embora pouco se tenha falado sobre a presença da Marinha no esquema de segurança que envolve 15 mil pessoas, a Força vai contribuir com 3.200 homens, efetivo equivalente a 40% dos 8 mil militares designados para entrar em ação durante a Rio+20 (Conferência das Nações Unidades para o Desenvolvimento Sustentável) .

Leia também: Estrelas na tomada do Alemão, blindados da Marinha voltam às ruas na Rio+20

A Marinha vai usar cerca de 2.200 fuzileiros navais, tropa de elite da Força, e mais mil homens da Armada, com emprego de 26 embarcações (navios-patrulha, rebocadores e lanchas), duas unidades de escolta (uma fragata e uma corveta) - para o controle de área - e seis aeronaves.

Leia mais: Segurança da Rio+20 terá 15 mil homens, entre militares e policiais

A Aeronáutica deve empregar mil soldados na operação, que ficará sob o comando do general-de-exército Adriano Pereira Júnior, comandante militar do Leste.

Pelas contas, o Exército teria então cerca de 3.800 militares atuando, entre tropas da Brigada de Infantaria Paraquedista (Rio), da 4ª Brigada de Infantaria Motorizada (Juiz de Fora), e da Brigada de Operações Especiais (Goiânia). A assessoria do CML, entretanto, afirmou que o número será em torno de 5 mil militares da Força.

Agência O Globo
Fuzileiro Naval conduzindo o blindado da Marinha na entrada da Vila Cruzeiro, em 2010
A entrevista coletiva sobre o esquema de segurança foi concedida na segunda-feira (27) pelo general-de-exército Adriano Pereira Júnior, comandante do Comando Militar do Leste e coordenador da segurança durante a Rio+20, na sede do CML. Não havia representante da Marinha nem da Aeronáutica no evento, para dezenas de jornalistas.

Serão mobilizados 30 pelotões de fuzileiros navais e veículos blindados da Marinha – Clanf (Carros sobre Lagarta Anfíbios), as Viaturas Blindadas de Transporte de Pessoal M-113 e os Piranhas, sobre rodas, que se assemelham aos Urutus.

O Clanf é o maior veículo blindado de transporte dos fuzileiros, com 8,1 metros de comprimento e capacidade de 20 soldados e três tripulantes, sobre lagarta. O M-113, também sobre lagarta, mas menor, tem 4,8 metros, comporta dez combatentes e três tripulantes. O Piranha, sobre rodas, leva 13 soldados e três tripulantes.

Nesta terça-feira (5), começa a funcionar o Centro de Coordenação de Operações de Segurança da Marinha para a Rio+20, no Comando do 1º Distrito Naval, no Rio. O centro fará o planejamento, execução e monitoramento das operações marítimas e terrestres da Força na conferência, de forma conjunta com o Comando Militar do Leste, o Terceiro Comando Aéreo Regional e as demais instituições. 

    Leia tudo sobre: rio20Rio+20conferênciaONURiosustentabilidadeExércitoMarinhasegurançablindados

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG