Praia de Copacabana receberá papa Bento 16 em 2013

O pontífice vem ao Rio de Janeiro para a Jornada Mundial da Juventude (JMJ)

Anderson Dezan, iG Rio de Janeiro

Rudy Andrade/Agência O Globo
A praia de Copacabana vai receber o papa Bento 16 durante a Jornada Mundial da Juventude
A praia de Copacabana, na zona sul do Rio, e a Base Aérea de Santa Cruz, na zona oeste da cidade, serão os locais que vão receber o papa Bento 16 durante a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) Rio 2013 . O anúncio oficial foi feito na manhã desta sexta-feira (1) pelo arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta.

Leia também: João Paulo II está entre os patronos da JMJ Rio 2013

O evento religioso acontecerá na capital fluminense entre os dias 23 e 28 de julho do ano que vem. Na praia de Copacabana vão ser realizadas a cerimônia de acolhida do pontífice, prevista para o dia 25, e a Via Sacra, um dia depois, com o percurso das estações da crucificação e morte de Jesus. A Base Aérea de Santa Cruz receberá a vigília e missa de encerramento da JMJ. Essa parte do evento está prevista ter início na tarde do dia 27 e acabar na manhã do dia 28.

“Escolhemos a praia de Copacabana por ser um cartão-postal do Rio e porque permite uma boa visibilidade para o público. Lá, ainda realizaremos a abertura da jornada, mas essa etapa não contará com a presença do papa. Já a base aérea foi escolhida por um ser local aberto que cabe quantas pessoas chegarem. Também pensamos em levar a jornada para outra área do Rio, nem sempre divulgada”, explicou Dom Orani.

O Aterro do Flamengo, palco da missa campal de João Paulo II na sua última visita ao Rio, não será utilizado dessa vez por Bento 16. “As árvores do local cresceram”, brincou o arcebispo. “Chegamos à conclusão de que elas poderiam prejudicar a visibilidade do público”, completou. O Maracanã, que também recebeu o ex-papa, deve ser usado para o encontro do atual pontífice com os voluntários da JMJ.

“Estamos avaliando essa possibilidade, visto que as obras no estádio já estarão concluídas. Seria o local ideal para esse encontro, que ocorre após o fim da jornada. O papa se reúne com os voluntários para agradecê-los”, informou Dom Orani. A expectativa é de que a JMJ Rio 2103 conte com 60 mil voluntários. Até o momento, o evento conta com 28 mil inscritos.

Agenda extra

Além dos compromissos com a Jornada Mundial da Juventude, o papa deve visitar outros locais da capital fluminense durante sua estadia na cidade. A Arquidiocese do Rio de Janeiro está sugerindo ao Vaticano algumas agendas para o religioso. Entre as propostas estão visitas ao Cristo Redentor , ao Santuário da Penha, à Catedral Metropolitana, a uma comunidade carente e a um hospital para dependentes químicos.

“A programação extra vai ser avaliada pelo Vaticano e divulgada entre outubro e novembro deste ano. Os assessores do papa checam alguns pontos, como acessibilidade e segurança, e depois determinam os locais. Mas não acho que ele vá poder fazer tudo isso, até mesmo por causa da idade e do tempo”, disse o arcebispo do Rio. “Sobre o Cristo, queremos que ele dê uma benção do alto do redentor. É um símbolo muito forte para o brasileiro”. A atitude repetiria o gesto feito por João Paulo II em 1980 e 1997.

A vinda de Bento 16 em 2013 será a segunda visita do pontífice ao Brasil e a primeira ao Rio. Ele esteve no país em maio de 2007, por ocasião da 5ª Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano (Celam), mas visitou apenas São Paulo e o santuário de Aparecida do Norte (SP). Antes de se tornar papa, Joseph Ratzinger esteve no país duas vezes. A primeira delas em 1985 e a segunda em 1990.

Histórico

A Jornada Mundial da Juventude (JMJ) foi instituída por João Paulo II em 1985, sendo a que a primeira ocorreu no ano seguinte em Roma. Após essa, outras dez edições do evento religioso foram realizadas: Buenos Aires, na Argentina (1987); Santiago de Compostela, na Espanha (1989); Czestochowa, na Polônia (1991); Denver, nos Estados Unidos (1993); Manila, nas Filipinas (1995); Paris, na França (1997); Toronto, no Canadá (2002); Colônia, na Alemanha (2005); Sidney, na Austrália (2008); e Madri, na Espanha (2011). As três últimas foram presididas por Bento 16.

No Rio, a JMJ terá com lema "Ide e fazei discípulos entre todas as nações" . Na programação há missas, momentos de oração, palestras, apresentações musicais e de dança, além de uma vigília. A expectativa da organização brasileira é superar o público de dois milhões de jovens, registrado na jornada realizada em Madri.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG