No Rio, manifestantes da Marcha da Maconha pedem legalização da droga

Ao menos duas mil pessoas participaram do protesto na zona sul da cidade; manifestantes pedem que STF descriminalize o cultivo e porte da droga

EFE |

AE
Marcha da Maconha no Rio de Janeiro
Milhares de pessoas se manifestaram neste sábado no Rio de Janeiro para pedir às autoridades que deem passos na direção da legalização da maconha.

Os manifestantes, convocados pelo coletivo "Marcha da Maconha", caminharam pela orla da praia de Ipanema, na zona sul da cidade, usando adereços de papelão que lembravam a popular folha da cannabis sativa.

Em 2011 em SP: PM ataca manifestantes depois de liberar marcha

Uma fonte da Polícia Militar consultada calculou em dois mil o número de pessoas que participaram do protesto. No entanto, o advogado André Barros, membro do coletivo, situou entre cinco mil e dez mil o número de participantes do ato, que aconteceu em ambiente festivo e contou com o apoio de uma banda de música.

O início da passeata estava previsto para as 16h20, um horário de forte valor simbólico para os consumidores de cannabis que consideram que esse é a melhor momento para o consumo de maconha.

Os manifestantes pedem que o Supremo Tribunal Federal do Brasil declare inconstitucional o artigo da lei que tipifica como delito o cultivo e a posse da droga.

Enquanto o funcionário público Álvaro Américo defendia a legalização da substância com fins medicinais para combater os efeitos de doenças como o Alzheimer e o câncer, a estudante universitária Camila afirmou que acredita que essa é a melhor fórmula para acabar com a violência em áreas controladas pelo tráfico.

Desde que o STF autorizou a convocação de manifestações para exigir a legalização da droga, o coletivo "Marcha da Maconha" organizou vários atos de protesto para chamar a atenção das autoridades e da população.

AE
Marcha da Maconha no Rio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG