Segundo comandante do Corpo de Bombeiros, buscas continuam, mas sem esperança de encontrar sobreviventes

As equipes de resgate que trabalham no local onde três prédios desabaram no Rio de Janeiro na quarta-feira (25) devem encerrar as buscas no fim de semana, após chegarem a um ponto dos escombros em que estaria a maior parte das vítimas.

"Vamos trabalhar aqui até que a última vítima seja encontrada, mas se o ritmo dos trabalhos continuar como estamos imaginando, pode ser que precisemos de mais 48 horas (para terminar as buscas)", disse nesta sexta-feira (27) o comandante do Corpo de Bombeiros do Rio, Sérgio Simões.

Os bombeiros retiraram 15 corpos dos escombros até a noite desta sexta, dois dias depois do acidente. As buscas continuam sem esperança de achar sobreviventes.

"Em razão do cenário que encontramos e do tempo que já passou, não trabalhamos mais com a possibilidade de sobreviventes", afirmou Simões.

As equipes de resgate acharam sob os escombros o lugar onde funcionava um curso de capacitação em um dos prédios. Alguns corpos foram localizados num suposto corredor, o que segundo os bombeiros indica que os alunos ainda tentaram escapar do desabamento.

"Os corpos encontrados têm muitos traumas e ferimentos", declarou Simões a jornalistas.

Seis pessoas foram resgatadas com ferimentos e levadas a dois hospitais da cidade após o desabamento na noite de quarta, que aconteceu provavelmente por um dano causado à estrutura do edifício mais alto por obras sem fiscalização realizadas em dois andares, segundo engenheiros.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.