Testemunha de processo contra milícia é assassinada na Baixada Fluminense

Grupo paramilitar contava com PMs e vereadores de Duque de Caxias e foi desarticulado em dezembro de 2010

iG Rio de Janeiro |

Um homem que seria testemunha do processo resultante da Operação Capa Preta da Polícia Civil, que prendeu PMs e dois vereadores supostamente ligados a uma milícia na Baixada Fluminense em 2010, foi assassinado a tiros na noite desta quinta-feira (19) no bairro Vila Rosário, em Duque de Caxias, no mesmo município.

A Delegacia de Homicídios da Baixada vai investigar o crime. De acordo com o site do jornal O Dia, foi a quarta testemunha a ser assassinada.

Leia também : Dois vereadores e 15 PMs são presos acusados de envolvimento com uma milícia na Baixada Fluminense

A Operação Capa Preta foi deflagrada em dezembro de 2010. Quinze PMs e dois vereadores foram presos na época.

De acordo com o Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro, a milícia alvo da investigação era apontada  como a mais forte do município de Duque de Caxias, na Baixada. A quadrilha é suspeita de explorar sinais de TV a cabo e cobrar taxas de moradores da região, além de diversos assassinatos. As investigações duraram seis meses.

    Leia tudo sobre: milíciasbaixada fluminense

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG