Rio vai instalar batalhão do Bope no Complexo da Maré

Com o objetivo de controlar as 16 favelas ao longo das principais vias expressas da cidade para a realização da Copa do Mundo de 2014 e a Olimpíada de 2016, o governo do Rio de Janeiro transferirá até o final do ano o Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) para o Complexo da Maré, na zona norte. O conjunto de favelas está mergulhado há mais de um ano em uma guerra entre quadrilhas rivais.

iG São Paulo |

Com o objetivo de controlar as 16 favelas ao longo das principais vias expressas da cidade para a realização da Copa do Mundo de 2014 e a Olimpíada de 2016, o governo do Rio de Janeiro transferirá até o final do ano o Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) para o Complexo da Maré, na zona norte.

O conjunto de favelas está mergulhado há mais de um ano em uma guerra entre quadrilhas rivais. No domingo, o gráfico Márcio Marinho de Souza, de 32 anos, foi morto em uma incursão da Polícia Civil, que também matou cinco traficantes.

Amanhã, o governador do Rio, Sérgio Cabral Filho, assinará o contrato para compra do terreno do 24º Batalhão de Infantaria Blindada do Exército. Após a instalação do Bope, a Maré deve ganhar uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP).

"O que tiver na nossa frente, nós vamos partir para cima. É ilegal? Sai", disse o comandante do Bope, coronel Paulo Henrique de Moraes, que prometeu combater os milicianos e o tráfico. Sobre a possibilidade de confronto, o coronel foi enfático. "Vamos fazer o mapeamento das quadrilhas e trabalhar com informações para agir com inteligência. Sonho que entro lá e eles se rendem. Se a guerra acontecer, a culpa será deles", declarou.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG