Rio vai deixar de ser notícia pelo crime, diz Lula

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o governador Sérgio Cabral (PMDB) aproveitaram a inauguração da estação do metrô General Osório, em Ipanema, na zona sul do Rio de Janeiro, para pregar uma cidade menos dividida entre o morro e o asfalto. Lula comemorou a inauguração do metrô ¿em um dos bairros mais chiques da cidade¿ como sinal de integração entre os moradores da classe média e aqueles que vivem nas favelas de Ipanema.

Rodrigo de Almeida, iG Rio de Janeiro |

Daqui a algumas semanas vamos inaugurar um elevador que vai permitir aos moradores da favela chegar na estação sem precisar dizer: Não sou bandido, afirmou o presidente. Lula afirmou que os investimentos do poder público procuram acabar com o retrato de desolação e abandono a que o estado foi jogado nos últimos 50 anos e que o Rio não ocupará mais as páginas policiais. O Rio não recebe favor, apenas o que os outros governantes deveriam ter dado, completou.

J.P. Engelbrecht

Lula, ao lado de Cabral e Paes, utiliza o metrô na nova estação de Ipanema

Antes do discurso do presidente, o governador Sérgio Cabral (PMDB) ressaltou o papel do presidente para a integração entre ricos e pobres no Rio. O senhor tirou do papel muitos sonhos, entre eles o de olhar as favelas com outros olhos, disse Cabral. "Tirou do sonho o que já foi motivo de muita patifaria política", completou, citando obras estaduais que contam com recursos do governo federal, como o Arco Rodoviário, e a Refinaria do Rio, no município de Itaboraí.

O governador recebeu enfáticos elogios de Lula. Que Deus permita que você continue governando por muitos e muitos anos o Estado do Rio, afirmou o presidente, ressaltando que Cabral é a figura que melhor encarna os interesses do povo do Rio de Janeiro, seja a classe média, a classe alta ou os trabalhadores.

Nos últimos meses Cabral esteve em guerra contra um ala do PT fluminense que deseja lançar candidatura própria ao governo estadual em 2010. O grupo defende o nome de Lindberg Farias para disputar a eleição. A cúpula nacional do partido prefere, no entanto, manter a aliança com o PMDB de Cabral e garantir o apoio peemedebista ao nome da ministra Dilma Rousseff na disputa presidencial.

Passeio no metrô

Anunciada há pelo menos 20 anos, a estação do metrô inaugurada nesta segunda-feira ocupa uma área de 20 mil metros quadrados a 20 metros abaixo do nível da rua. O governo estadual a celebra como a maior caverna urbana do Brasil. Em abril será aberto o elevador de 75 metros, que ligará a estação à comunidade do Cantagalo.

Após a inauguração, o presidente e sua comitiva embarcaram num trem do metrô da nova estação e seguiu até o Maracanã. O trajeto que Lula percorreu não é comum: corresponde à nova Linha 2, que começa a funcionar nesta terça-feira, em sistema de pré-operação. A linha fará a ligação entre os bairros de Pavuna e Botafogo, dispensando aos passageiros a baldeação na estação do Estácio ¿ um dos principais motivos de reclamação dos cariocas que usam o metrô.

Ainda nesta segunda-feira o presidente participa de uma solenidade do Comitê Olímpico (COB), no Maracanãzinho, e de um jantar com empresários exportadores no Hotel Copacabana Palace.

Leia mais sobre: metrô

    Leia tudo sobre: favelasmetrôrio de janeiro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG