Rio minimiza preocupação do COI com segurança para 2016

Por Pedro Fonseca RIO DE JANEIRO (Reuters) - O Rio de Janeiro foi a única das quatro cidades concorrentes aos Jogos Olímpicos de 2016 a receber uma ressalva quanto à segurança no relatório de avaliação do Comitê Olímpico Internacional (COI) apresentado nesta quarta-feira, mas as autoridades garantem que o tema não é um problema.

Reuters |

Enquanto Tóquio, Madri e Chicago foram consideradas "capazes de fornecer o nível de segurança e proteção exigido para os Jogos", o documento afirma que "o Rio de Janeiro reconhece que enfrenta desafios de segurança".

Mas o governador Sérgio Cabral minimizou a diferença em relação às concorrentes e afirmou que "a avaliação da segurança é muito positiva, o COI demonstra confiança no trabalho que nós estamos realizando".

"O relatório destaca ser um trabalho inovador, que já se iniciou, com conquistas já obtidas. Portanto, esse não é um assunto (que preocupa)", acrescentou Cabral a jornalistas em entrevista coletiva.

O relatório preparado pelos inspetores do COI que visitaram as quatro cidades em abril e maio é o último documento sobre as candidatas antes da eleição de 2 de outubro, em Copenhague, que decidirá a vencedora.

O Rio, que aposta no apelo de se tornar a primeira cidade sul-americana a receber uma Olimpíada, tem um "projeto ambicioso" de segurança, ponderou o relatório, destacando também a experiência da cidade de realizar grandes eventos, como o Carnaval, o Réveillon e o Pan-2007.

Outras questões destacadas pelos inspetores como preocupantes incluem a infraestrutura de transporte, a capacidade de acomodação na cidade e a proximidade com a Copa do Mundo de 2014 como prejudicial para o projeto de marketing da Olimpíada.

As autoridades da proposta carioca responderam às três questões garantindo que todas serão solucionadas a contento.

"O relatório é um grande impulso para a nossa candidatura", disse o prefeito Eduardo Paes, acrescentando que até os Jogos a falta dos quartos de hotéis já estará resolvida.

"A cidade apresenta todas as garantias claras de que vai entregar os 48 mil leitos durante as Olimpíadas. A Copa do Mundo de 2014 certamente vai trazer uma infraestrutura hoteleira maior para a cidade."

Sobre o transporte, o governador voltou a falar de uma nova linha de metrô integrando a Barra, onde se concentra a maior parte dos Jogos, e a zona sul, região mais rica da cidade. Segundo Cabral, o projeto, que nem mesmo foi apresentado ao COI, também estará pronto a tempo para a Copa de 2014.

Quanto à proximidade com o Mundial, eles destacaram a força da economia brasileira para garantir que não faltarão patrocinadores para os dois eventos.

De acordo com o ministro do Esporte, Orlando Silva, o relatório do COI foi recebido com bons olhos também pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que fará parte da delegação brasileira em Copenhague.

"O presidente Lula acredita que o relatório mostra a confiança que o mundo tem no Brasil", afirmou. "O Brasil é um destino seguro para os Jogos Olímpicos de 2016."

(Edição de Eduardo Simões)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG