Aparelho funciona com sinal de GSM e, a cada minuto, emite um sinal que permite a localização do preso

O governo do Rio Grande do Sul vai iniciar, na próxima terça-feira, o monitoramento de 15 presos do regime aberto com tornozeleiras eletrônicas, pelo período de 30 dias. Segundo informou nesta sexta-feira a Secretaria de Segurança Pública do Estado, os presos cumprem pena nos institutos de Viamão e Irmão Miguel Dario, em Porto Alegre, e não são considerados violentos. Um dos objetivos do programa é mantê-los longe da criminalidade e da massa carcerária.

O aparelho funciona com sinal GSM (igual ao usado em celulares e em radiofrequência) e, a cada minuto, emite um sinal que permite a localização do preso. Sua bateria dura entre 24 e 48 horas. Quando faltarem sete horas para terminar a carga, o equipamento emitirá um sinal. O tempo médio de recarga é de uma hora.

Apenas em 2010, mil aparelhos devem entrar em funcionamento no Rio Grande do Sul. Outras mil tornozeleiras serão instaladas anualmente até 2014. No total, serão implementados 5 mil equipamentos. Cada agente da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) poderá monitorar entre 250 e 300 presos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.