Mais um dia muito quente no Rio Grande do Sul. A temperatura máxima foi novamente registrada nesta quarta-feira em Campo Bom - a exemplo dos dois últimos dias -, com 39,9ºC. Esta foi a mais alta temperatura em 2010, entre os registros do Inmet.

A mínima de 18,4ºC hoje foi registrada em Cambará do Sul, cidade conhecida por suas temperaturas frias no inverno. Em Porto Alegre, a máxima chegou a 38,5ºC na estação do Inmet, que fica em um bairro arborizado. 

O calor sufocante que atinge o Rio Grande do Sul pode ficar ainda mais intenso na quinta-feira, quando o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) prevê temperatura máxima de 42ºC no Estado. A mínima esperada pelo órgão amanhã é de 17 graus.

O Estado está sob influência de uma massa de ar quente e não há previsão de entrada de outro sistema que modifique essa característica até domingo, explicou o meteorologista Flávio Varone, do Inmet.

Durante o mês de fevereiro, as temperaturas mais altas do Estado foram registradas em Santa Maria em 1958, com 41ºC, e Santa Cruz do Sul em 1929, com 42,3ºC, informou Varone.

Energia

Com o forte calor, o Rio Grande do Sul alcançou duas novas marcas de demanda instantânea de energia, superando o recorde de segunda-feira, que foi de 5.116 Megawatts. O sistema elétrico precisou hoje de 5.176 MW às 11h14 e de 5.267 MW às 14h47, de acordo com a Companhia de Geração e Transmissão de Energia Elétrica (CEEE-GT).

Cerca de cinco mil consumidores de Porto Alegre ficaram sem energia durante parte da tarde. O problema foi causado pela necessidade de remanejar carga entre alimentadores devido ao elevado consumo, conforme a CEEE. Entre os 160 alimentadores que atendem a capital, quatro apresentaram problemas. O serviço foi restabelecido por volta de 18h30.

O CEEE informou que o sistema elétrico do Estado está preparado para atender entre 5.600 e 5.700 MW, exceto por problemas eventuais e localizados, como um forte temporal.

(*com informações da Agência Estado)

Leia mais sobre previsão do tempo

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.