Rio Grande do Sul registra a terceira morte por febre amarela

RIO GRANDE DO SUL - Aumentou para três o número de mortes por febre amarela silvestre no Rio Grande do Sul com a confirmação de mais uma vítima em Santo Ângelo, região Noroeste do Estado. Segundo o Centro Estadual de Vigilância em Saúde (CEVS), eram seis os casos suspeitos, mas três já foram descartados.

Agência Estado |

Entre os casos que resultaram em morte, dois ocorreram em Santo Ângelo e um em São Borja.

Segundo os pesquisadores do CEVS, a febre amarela já foi detectada em 318 macacos mortos na região Noroeste do Estado. Uma campanha de vacinação intensiva contra a doença está sendo realizada na região. Até agora, já foram liberadas 1,3 milhão de doses de vacina para atender a população dos municípios das áreas afetadas, além de viajantes que se deslocarão para essa região.

O Ministério da Saúde também está trabalhando com a Secretaria de Estado da Saúde do Rio Grande do Sul para intensificar as estratégias de vacinação no Estado. Os primeiros casos de reaparecimento da febre amarela foram notificados em 2002 no oeste do Estado gaúcho, onde foi feita a primeira campanha. As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

Leia também:

Leia mais sobre: febre amarela

      Leia tudo sobre: febre amarela

      Notícias Relacionadas


        Mais destaques

        Destaques da home iG