Rio Grande do Sul está em alerta com roubo de explosivos

Cinco homens armados renderam o único vigia do local e levaram as quase três centenas de explosivos

AE |

selo

O roubo de 273 quilos de explosivos em uma pedreira na madrugada de hoje em Gravataí (RS) pôs em alerta toda a polícia gaúcha. Isso porque os criminosos têm preferido uma nova tática de assalto a bancos: explodir os cofres. A quantidade, segundo o responsável pela Delegacia de Roubos do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), Juliano Ferreira, é quase a metade da utilizada para implodir o estádio da Fonte Nova (Bahia), em agosto.

Os cinco homens armados renderam o único vigia do local e levaram as quase três centenas de explosivos. O local não possuía câmeras de monitoramento, cerca elétrica ou alarme. A carga havia chegado há poucos dias na empresa, o que faz a polícia acreditar que os criminosos agiram com informação privilegiada.

Este ano, onze agências foram atacadas com a utilização de explosivos no Rio Grande do Sul. Segundo Ferreira, dos quatro últimos casos do tipo, contando com os mais recentes, apenas o último os bandidos conseguiram levar o dinheiro. O delegado explica que em outras seis ocorrências os participantes já foram identificados e presos.

Todas as delegacias da Região Metropolitana de Porto Alegre estão auxiliando na identificação dos ladrões. A polícia alertou bancos e empresas que trabalham com explosivos. Na madrugada da terça-feira, a cidade de Paverama, no Vale do Taquari, foram registradas três explosões dentro da uma agência do Banco do Brasil (BB). Uma quadrilha fortemente armada explodiu o cofre do bando e levou todo dinheiro. No mês passado, bandidos tentaram a mesma prática na localidade de Sertão Santana, no centro-sul do Estado. No entanto, não conseguiram levar nada.

    Leia tudo sobre: explosivopedreira

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG