Rio decreta luto oficial em homenagem a Dercy

O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, e o prefeito da capital fluminense, Cesar Maia, decretaram luto oficial no Estado e na cidade em homenagem à atriz e comediante Dercy Gonçalves, de 101 anos, que morreu na tarde deste sábado, no Rio. Até o início da noite, a filha de Dercy, Dercimar, e amigos próximos à família não haviam se pronunciado sobre o velório e o sepultamento da atriz.

Agência Estado |

Provavelmente ela será enterrada em Santa Maria Madalena, sua cidade natal, no Norte Fluminense. Apesar de sua longevidade, Dercy pensava na morte. Ela comprou um túmulo no cemitério da cidade e decorou a lápide de acordo com seu gosto.

A festa da padroeira de Santa Maria Madalena foi interrompida com a morte de Dercy. A notícia foi anunciada no sistema de som e a festa foi suspensa. O prefeito da cidade, Clementino da Conceição, decretou luto oficial de sete dias.

"Lamentamos profundamente esta perda da atriz e da cidadã benemérita de Madalena", disse Neston Lopes, diretor do Museu Dercy Gonçalves, em Santa Maria Madalena. "A Dercy transgrediu a sua época garantido como razão de sua vida o seu querer, a sua vontade de ser o que foi. Se não tivesse fugido de Madalena, teria sido a Dolores para sempre, filha de um alfaiate e uma lavadeira", afirmou.

A atriz foi levada para o Hospital São Lucas, em Copacabana, bairro onde morava, durante a madrugada. Segundo nota divulgada pelo hospital, Dercy chegou à unidade com sinas de "uma pneumonia comunitária grave", que, segundo os médicos, evoluiu rapidamente para um quadro de "sepse pulmonar e insuficiência respiratória".

Festa aos 100 anos

Em junho do ano passado, Santa Maria Madalena parou para ver Dercy Gonçalves passar. Era a festa de seu aniversário de 100 anos, embora, na verdade, ela estivesse completando 102 (segundo ela, o nascimento foi em 1905, mas seu pai a registrou dois anos depois).

A atriz havia deixado a cidade para trás na década de 20, aos 14 anos, encantada por uma companhia teatral, mas nunca esqueceu das origens: mantinha em Madalena uma casa e lá construiu seu mausoléu.

A cidadezinha, de dez mil habitantes, sempre a festejou. Por conta do centenário, lhe dedicou uma semana de festa, batizada de "Dercy 100". Seus filmes foram exibidos, programaram-se apresentações artísticas e até uma clone mirim foi escolhida para representá-la. No dia do aniversário, foram dois os bolos, um na praça principal, e outro em frente igreja matriz, que ficou lotada para uma missa dedicada a Dercy.

À noite, ao cortar o segundo bolo, a atriz fez das suas: "Eu fugi de Madalena com 14 anos, não sabia nem trepar!", lembrou. Perguntada sobre os amigos Fausto Silva e Silvio Santos, mandou "um beijo na bunda" para o primeiro, que havia feito uma festa para ela semanas antes; ao segundo, o recado: "Eu te amo, porra!" Silvio havia lhe dado uma jóia de ouro com brilhantes, que ela usou naquela data.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG