Rio de Janeiro recebe exposição com 50 peças de Yves Saint Laurent

RIO DE JANEIRO ¿ O Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) recebe, a partir de hoje, uma exposição com 50 peças do estilista francês Yves Saint Laurent inspiradas nas viagens extraordinárias que ele fez a outras culturas por meio da literatura e do cinema.

EFE |

"Saint Laurent nunca gostou de viajar", explicou o organizador da mostra, Christophe Coffrant, o que não impediu que o estilista absorvesse influências do continente africano, da Índia ou da Espanha em modelos que saem da França pela primeira vez para se instalar no Brasil.

A mostra, emoldurada dentro dos atos do Ano da França no Brasil, servirá também para manter viva a memória de um dos mestres da alta costura, faltando pouco para se completar um ano de sua morte, no dia 1º de junho.

"Não é só uma exposição de moda para especialistas, trata-se de mostrar uma França glamourosa através da forte personalidade de Yves Saint Laurent", explicou Coffrant, que ressaltou que o estilista é "toda uma lenda da cultura".

Os figurinos exibidos estão acompanhados por mais de 240 acessórios entre braceletes, colares, sapatos, chapéus ou turbantes, e pertencem a alguma das coleções lançadas entre 1967 e 1999.

Agrupados em torno de seis espaços (África, Ásia, Espanha, Índia, Marrocos e Rússia), os vestidos e acessórios refletem à perfeição a particular forma na qual a lenda da moda recebeu a influência de todos estes lugares ao longo de sua trajetória.

A exibição pretende também abordar a relação de Saint Laurent com outras formas de arte além da moda, através de uma trilha sonora que inclui alguns dos compositores favoritos do estilista, como Berlioz, Debussy ou Ravel, e uma cenografia criada a partir da paleta de cores mais utilizada pelo modista.

A mostra termina com croquis desenhados pelo estilista e com uma instalação móvel na qual foram penduradas no teto várias reproduções de grande tamanho dos cartões de felicitação de fim de ano enviados durante quatro décadas aos amigos mais íntimos e aos clientes mais VIPs.

O projeto da exposição para comemorar o Ano da França no Brasil foi aprovado pelo próprio Yves Saint Laurent após uma mostra similar realizada em 2006 na sede da Fundação Pierre Bergé em Paris, encarregada de manter o patrimônio criativo do costureiro.

"Junto com Channel e Dior, a figura de Saint Laurent é uma das mais conhecidas e respeitadas no Brasil", afirmou o organizador da mostra.

Leia mais sobre Yves Saint Laurent

    Leia tudo sobre: yves saint laurent

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG