Acordo Ortográfico hspace=4 src=http://images.ig.com.br/educacao/reforma_140x75.gif align=left vspace=3 border=0 BRASÍLIA - O subsecretário estadual de Atenção à Saúde, Manoel Cruz Santos, disse nesta terça-feira em Brasília, durante um seminário promovido pelo Tribunal de Contas da União (TCU), que o Estado do Rio não está imune a uma nova epidemia de dengue. Segundo ele, os casos constatados neste ano nas regiões Metropolitana e do Médio Paraíba demonstram que a população ainda está suscetível ao vírus." / Acordo Ortográfico hspace=4 src=http://images.ig.com.br/educacao/reforma_140x75.gif align=left vspace=3 border=0 BRASÍLIA - O subsecretário estadual de Atenção à Saúde, Manoel Cruz Santos, disse nesta terça-feira em Brasília, durante um seminário promovido pelo Tribunal de Contas da União (TCU), que o Estado do Rio não está imune a uma nova epidemia de dengue. Segundo ele, os casos constatados neste ano nas regiões Metropolitana e do Médio Paraíba demonstram que a população ainda está suscetível ao vírus." /

Rio de Janeiro não está imune à dengue, diz subsecretário estadual de Saúde

http://educacao.ig.com.br/acordo_ortografico/Acordo Ortográfico hspace=4 src=http://images.ig.com.br/educacao/reforma_140x75.gif align=left vspace=3 border=0 BRASÍLIA - O subsecretário estadual de Atenção à Saúde, Manoel Cruz Santos, disse nesta terça-feira em Brasília, durante um seminário promovido pelo Tribunal de Contas da União (TCU), que o Estado do Rio não está imune a uma nova epidemia de dengue. Segundo ele, os casos constatados neste ano nas regiões Metropolitana e do Médio Paraíba demonstram que a população ainda está suscetível ao vírus.

Redação |

No encontro, Santos valorizou a importância da integração entre o governo federal e os governos estaduais e municipais para combater a disseminação da dengue de forma eficaz. Para ele, a epidemia dos meses de março a maio de 2008 em alguns municípios do Rio foi uma consequência da desintegração entre governos.

O subsecretário também citou alguns aspectos que levaram à maior disseminação do vírus da dengue neste ano. A rápida disseminação urbana sem o devido planejamento, o clima quente e úmido, a falta de educação da população para combater o mosquito e as mudanças climáticas, que fizeram com que novas áreas fossem afetadas, foram os principais fatores de propagação da doença.

Este ano foram constatados 249.734 casos de dengue no Rio, informou Santos. Em relação aos anos anteriores, a particularidade da epidemia se deu em conta do alargamento dos meses de contaminação, se estendendo do final do verão - janeiro e fevereiro - até o início do inverno, no mês de maio. A incidência maior se deu nos meses de pré-inverno e inverno, uma característica própria dessa epidemia, disse.

Veja também:

Leia mais sobre: dengue


    Leia tudo sobre: dengueriorio de janeiro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG