Revival da Beatlemania varre o mundo

Pedro Alonso. Londres, 9 set (EFE).- Quase 40 anos depois de separarem, os Beatles voltaram a causar furor hoje com o relançamento mundial da discografia do grupo, totalmente remasterizada digitalmente, e a chegada às lojas do jogo de videogame em que os fãs podem imitar a lendária banda inglesa.

EFE |

De Londres a Tóquio, fãs dos quatro amigos de Liverpool esperaram pacientemente na fila para garantir os álbuns e o game do grupo, que prometem virar campeões de vendas.

"Estou aqui desde as 3h. Pensei em gastar 800 libras (algo em torno de 910 euros) no catálogo e no jogo", disse Alan Harrington, de 59 anos, o primeiro da fila que se formou na porta da loja HMV, na Oxford Street, em Londres.

Cinco milhões de discos do grupo formado por John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr chegaram às estantes de lojas especializadas de todo o planeta, confirmou a gravadora EMI.

Segundo Ernesto Schmitt, um dos executivos da empresa, os números iniciais relativos à pré-venda indicam que a coleção dos Beatles pode se tornar a "maior reedição de um catálogo na história da indústria musical".

As 50 mil primeiras caixas de uma versão mono, especial para colecionadores e também com som remasterizado, foram negociadas ao preço de 170 libras (cerca de 195 euros) no Reino Unido.

A coleção, também disponível em versão estéreo, contém os 13 discos originais dos Beatles, além da coletânea "Past Masters", com músicas não incluídas nos LPs da banda.

A nova edição traz ainda textos, fotos inéditas e, por um período limitado, um breve documentário sobre o disco, com conversas inéditas dos Beatles.

Os álbuns foram aperfeiçoados com tecnologia digital nos estúdios londrinos de Abbey Road, onde Lennon e companhia gravaram a maior parte de seus sucessos.

Enquanto o revival da Beatlemania percorre o mundo, as casas de apostas britânicas profetizam que os Beatles voltarão em breve ao topo das listas de discos mais vendidos com uma de suas obras mais emblemáticas: "Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band" (1967).

O quarteto de Liverpool também voltou às lojas em "The Beatles: Rock Band", um jogo de videogame em que os fãs poderão se unir aos ídolos num palco virtual e interpretar até 45 canções da banda.

O produto, comercializado pela Apple Corps (companhia fonográfica dos Beatles), tem como fim conquistar o interesse das gerações mais jovens, que até agora eram influenciadas pelas preferências musicais de seus pais ou avôs.

Em entrevista publicada hoje na revista musical "New Musical Express (NME)", o próprio McCartney confessou que ainda não experimentou o jogo. Ele ressaltou, no entanto, que "a iniciativa é importante porque introduzirá a música dos Beatles em um público que talvez nunca a tenha escutado".

Starr considerou "maravilhoso o fato do legado dos Beatles evoluir naturalmente no século 21 através dos computadores".

Da mesma forma que McCartney e Starr, as viúvas de Lennon e Harrison, Yoko Ono e Olivia Harrison, respectivamente, brindaram o lançamento do game, muito esperado por um setor cujas vendas andam em queda nos mercados dos Estados Unidos.

O jogo eletrônico foi apresentado pouco depois da meia-noite no Cavern Club, pub de Liverpool onde os Beatles começaram sua carreira. No local, os fãs brigaram para demonstrar sua destreza brincando.

Gennaro Castaldo, porta-voz da rede de lojas de discos HMV, antecipa que a venda dos catálogos e do jogo dos Beatles acabará sendo "um dos feitos culturais mais significativos do ano". EFE pa/dm/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG