BRASÍLIA - Um pouco atrasada, a reunião de apresentação dos novos ministros começou por volta das 10 horas, na Granja do Torto, em Brasília, com uma programação definida em três partes. Após as explanações, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve oferecer almoço a seu novo ministério, no local.

Luis Inácio Adams, advogado-geral da União, abriu a reunião ministerial com explicações sobre a cartilha já divulgada pela AGU, esclarecendo o que pode e o que não pode no comportamento de autoridades públicas em relação às eleições presidenciais de outubro próximo.

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, é o segundo na fila dos discursos, com uma apresentação sobre a conjuntura macroeconômica interna e externa.

O presidente Lula está na agenda para concluir a reunião, com exortações aos ministros para trabalharem até o último minuto de 31 de dezembro, quando termina seu mandato.

No programa Café com o Presidente de hoje, Lula deixou claro que também não quer novos projetos dos ministros com mandato-tampão. Apenas quer a continuidade das inúmeros obras já em andamento ou listas para o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) 2.

Além dos 10 ministros empossados na semana passada, que ocuparam as vagas dos que partiram para a corrida eleitoral, Luiz Paulo Barreto teve também hoje sua primeira reunião ministerial como substituto de Tarso Genro no Ministério da Justiça.

(Azelma Rodrigues | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.