O senador Demóstenes Torres (DEM-GO) informou nesta tarde que, por enquanto, está mantida a reunião da Executiva Nacional do DEM marcada para amanhã. O encontro foi convocado para o DEM tomar uma decisão sobre a expulsão de Arruda, alvo de denúncias de envolvimento em esquema de corrupção.

De acordo com o senador, a reunião só poderá ser desmarcada quando o partido receber uma confirmação formal de que o governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, pediu a desfiliação da legenda.

Por ora, segundo Torres, a única confirmação de que Arruda sairá do DEM foi repassada por telefone pelo vice-governador do Distrito Federal, Paulo Octávio.

Vice

Ainda de acordo com o senador, uma nova reunião da Executiva do DEM deve ocorrer na próxima terça ou quarta-feira para discutir a situação do vice-governador, Paulo Octávio, e do presidente afastado da Câmara Legislativa do DF, Leonardo Prudente, ambos do DEM.

Octávio e Prudente podem responder a processo disciplinar e podem ser expulsos da legenda. José Roberto Arruda é acusado, de acordo com as investigações da Polícia Federal na Operação Caixa de Pandora, de comandar um esquema de recebimento e pagamento de propina envolvendo a cúpula do governo do Distrito Federal.

No inquérito, comandado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), Paulo Octávio também é citado como um dos beneficiados do esquema, assim como Leonardo Prudente, que aparece em vídeos recebendo pacotes de dinheiro e guardando-os nos bolsos e nas meias.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.