Reunião de ministro Hélio Costa com dirigentes dos correios já dura mais de seis horas

BRASÍLIA - O ministro das Comunicações, Hélio Costa, está reunido desde o início desta tarde com representantes dos funcionários e com a diretoria da Empresa de Correios e Telégrafos (ECT) para definir sobre a finalização da greve inciada há 19 dias. A reunião entra pela noite sem uma definição.

Sarah Barros, Último Segundo/Santafé Idéias |

A expectativa é de que a intermediação do ministro de Estado leve ao retorno às atividades dos cerca de 17,2% dos empregados da Empresa de Correios e Telégrafos (ECT) que aderiram à paralisação, iniciada no dia 1 de julho. Um dos pontos de impasse seria a reivindicação para que os grevistas não sejam penalizados pelos 19 dias parados, com cortes em seus salários.

Outros pontos em discussão são: a revisão do Plano de Cargos, Carreiras e Salários dos trabalhadores, a readequação da Participação nos Lucros e Resultados (PLR), reduzida de 2006 para 2007, apesar do aumento nos lucros ECT e a incorporação do adicional de periculosidade de 30% no salário. Os funcinários pleteiam ainda a exclusão de algumas cláusulas de demissão dos Correios.

Desde o início da greve, foram postadas 10,2 milhões de encomendas, das quais 96,4% foram entregues, de acordo com a ECT. Quanto a correspondências, foram postadas 420,6 milhões, das quais 69% foram entregues.

Os maiores problemas ocorrem com serviços de entrega com hora marcada, que continuam suspensos - Sedex 10, Sedex Hoje e Disque Coleta. De acordo com os Correios, 17,2% do total dos 108 mil funcionários estão parados, uma vez que, nesta sexta-feira, 800 empregados voltaram ao trabalho. A greve atinge 21 Estados e o Distrito Federal.

Leia mais sobre: greve dos Correios

Leia também:

    Leia tudo sobre: greve dos correios

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG