Reunião de emergência determinou afastamento de delegado, diz TV

SÃO PAULO - Uma reunião de emergência realizada nesta segunda-feira na sede da Polícia Federal de São Paulo determinou o afastamento dos delegados Protógenes Queiroz, Carlos Eduardo Pellegrini, Karina Murakami Souza e Victor Hugo Rodrigues Alves responsáveis pela Operação Satiagraha. As informações são do Jornal Nacional.

Redação |

A reunião teria durado cerca de três horas e teve a participação de dez delegados. De acordo com a TV, os delegados envolvidos nas investigações ouviram da cúpula da Polícia Federal que eles não poderiam mais continuar no caso porque estavam emocionalmente envolvidos com a investigação.

Durante a reunião na Polícia Federal, os delegados também reclamaram de falta de apoio. Foi cobrada dos superiores uma resposta para o pedido de reforço na equipe.

Segundo a TV, a saída de Queiroz da Operação Satiagraha representa um episódio inédito na Polícia Federal. É a primeira vez que um delegado deixa o comando de uma grande operação no auge das investigações.

Participaram do encontro dez delegados, sendo três representantes da cúpula da Polícia Federal: entre os presentes estavam o superintendente em São Paulo, Leandro Daiello Coimbra; o diretor de combate ao crime organizado, Roberto Troncon; e o diretor de combate a crimes financeiros, delegado Paulo Tarso Teixeira.

Também estavam na mesa os delegados responsáveis pela investigação contra Daniel Dantas, controlador do Grupo Opportunity: Protógenes Queiroz, Carlos Eduardo Pellegrini, Karina Murakami Souza e Victor Hugo Rodrigues Alves.

Dantas presta depoimento

Daniel Dantas deixou a sede da Superintendência da Polícia Federal em São Paulo por volta das 18h25 desta quarta-feira, após mais de 3 horas de depoimento. Dantas não deu declarações ao deixar a sede da PF.

Segundo o advogado Nélio Machado, que faz a defesa de Daniel Dantas, o banqueiro foi orientado a ficar calado durante o depoimento e não respondeu nenhuma das perguntas feitas pelo juiz Protógenes Queiroz, que comanda as investigações até esta sexta-feira. O delegado pediu afastamento do cargo a partir de segunda-feira para fazer um curso, segundo a assessoria da PF.

Machado afirmou ainda que Dantas não foi indiciado e que o depoimento deve continuar na sexta-feira. "Ele chegou como réu e saiu como réu. Não foi indiciado". O advogado disse que orientou o banqueiro a ficar calado porque ainda não conseguiu analisar o processo de investigação. 

Atrasado em uma hora, Dantas chegou por volta das 15h à sede da PF. Acompanhado de seu advogado, Dantas entrou pela porta da frente, mas não falou com os jornalistas. Nesta quarta, a CPI das Escutas Telefônicas da Câmara aprovou a convocação de Dantas. O depoimento, no entanto, só deve ocorrer em agosto, após o recesso parlamentar, que começa nesta sexta-feira.

Leia também:

Leia mais sobre: Operação Satiagraha

    Leia tudo sobre: operação satiagraha

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG