Reunião com Hélio Costa pode encerrar greve neste sábado, diz líder sindical

BRASÍLIA - O secretário da Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentec), Manoel Cantoara, disse que os funcionários dos Correios podem retornar ao trabalho nesta segunda-feira caso uma reunião, agendada para sábado, entre os grevistas e o ministro das comunicações, Hélio Costa, dê resultados positivos.

Severino Motta - Último Segundo/Santafé Idéias |


De acordo com Cantoara, Costa receberá os trabalhadores na sede da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, em Brasília, a partir das 11h, e a expectativa da Fentec é que um acordo seja feito.

O dirigente sindical disse que os principais pontos que podem levar a um acordo são a revisão do Plano de Cargos, Carreiras e Salários dos trabalhadores, que foi criado sem o debate com os trabalhadores, a readequação da Participação nos Lucros e Resultados (PLR), que de 2206 para 2007 foi reduzido, apesar dos lucros da ECT terem aumentado.

Querem também a incorporação do adicional de periculosidade de 30% no salário, a exclusão de algumas cláusulas de demissão dos Correios e a garantia que ao fim da greve os trabalhadores não sejam penalizados com cortes nos salários.

Para tal, a categoria oferece uma divisão do "prejuízo" com os dias não trabalhados. A empresa arcaria com 50% e os trabalhadores fariam horas extras aos sábados, até que se completasse 50% das horas não trabalhadas.

"É desejo da Federação, dos trabalhadores e dos sindicatos acabar com a greve, as reivindicações são justas. Nós sabemos do prejuízo para a sociedade, por isso queremos um desfecho rápido", disse Cantoara, alegando acreditar na boa-fé de Hélio Costa para o encerramento da greve.

Greve entrou em seu 18º dia nesta sexta

De acordo com dados divuldados pela Empresa de Correios e Telégrafos (ECT) na última quinta-feira, 127 milhões de encomendas estão atrasadas. No caso das encomendas, foram postadas 9,5 milhões, das quais 96,2% foram entregues, de acordo com a ECT. Os maiores problemas, reconhece a empresa, estão ocorrendo com serviços de entrega com hora marcada, que continuam suspensos - Sedex 10, Sedex Hoje e Disque Coleta. De acordo com os Correios, 18% do total dos 108 mil funcionários estão parados e a greve atinge 21 Estados e o Distrito Federal.

Leia mais sobre: greve dos Correios

    Leia tudo sobre: correios

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG