Reumatologia do HC oferece tratamento para mulheres com SAF

Mulheres de 18 a 45 anos com Síndrome Antifosfolípide (SAF) podem participar de pesquisa relacionada ao tratamento da doença que será realizada pelo Serviço de Reumatologia do Instituto Central do Hospital das Clínicas, da Faculdade de Medicina da USP. As interessadas deverão apresentar apenas eventos venosos, sem episódios arteriais (amputações e derrame cerebral), fazer uso de warfarin (Marevan), não ser obesa e nem estar na menopausa.

Agência Estado |

Os participantes receberão treinamento físico adequado e dirigido especificamente para essa patologia, em Laboratório de Avaliação e Condicionamento em Reumatologia, existente no Prédio dos Ambulatórios do Instituto Central do Hospital das Clínicas.

As atividades acontecerão três vezes por semana, com monitorização do tempo de coagulação e acompanhamento nutricional. Mais informações pelo telefone: (11) 8599.9895 - com dra. Carolina Borges Garcia.

SAF é uma doença auto-imune, caracterizada por trombose ou abortamentos de repetição. Atinge principalmente mulheres na proporção de sete para cada homem, na faixa etária entre 20 e 50 anos. A doença pode ser primária, quando isolada de outras doenças auto-imune, e secundária, quando associada principalmente ao Lúpus Eritematoso Sistêmico.

AE

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG