Retrocesso da liberdade de imprensa no mundo em 2007, segundo ONG

A liberdade de imprensa teve, pelo sexto ano consecutivo, um claro retrocesso no mundo em 2007, segundo um informe da organização defensora da liberdade Freedom House publicada nesta terça-feira, que assinala a preocupante situação dos jornalistas no México e na Rússia.

AFP |

A Freedom House, com sede em Washington, se diz preocupada, entre outras questões, com o nível de violência contra jornalistas de diversos países.

Apesar de o Iraque e a Somália continuarem sendo os países mais perigosos para o exercício do jornalismo, a ONG se diz alarmada pela violência contra a imprensa no México, Rússia, Filipinas, Sri Lanka e Paquistão.

O informe assinala, em contrapartida, avanços no Oriente Médio e nos países do norte da África, onde o acesso sem restrições à televisão por satélite e à internet ampliou a liberdade de imprensa.

A organização aponta ainda a coragem dos jornalistas no Egito, o que permitiu diversificar o campo de atividades da mídia.

"Contudo, para cada passo adiante que demos em 2007, demos dois para trás", comentou Jennifer Windsor, diretora-geral da Freedom House.

Somente 18% dos cidadãos do mundo vivem em países que possuem liberdade de imprensa irrestrita, segundo a organização.

vmt/fb/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG