afirmou que deve se filiar ao PV e o senador Flávio Arns (PR), que http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2009/08/19/pt+fecha+questao+no+conselho+de+etica+e+vota+pela+absolvicao+de+sarney+7973928.html target=_topapós o resultado do Conselho de Ética, declarou que sairia do PT e ainda não informou para qual legenda irá migrar." / afirmou que deve se filiar ao PV e o senador Flávio Arns (PR), que http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2009/08/19/pt+fecha+questao+no+conselho+de+etica+e+vota+pela+absolvicao+de+sarney+7973928.html target=_topapós o resultado do Conselho de Ética, declarou que sairia do PT e ainda não informou para qual legenda irá migrar." /

Resultado do Conselho de Ética provoca racha na bancada petista do Senado

BRASÍLIA - A bancada do PT no Senado está rachada. Dos doze senadores da bancada, dois deles anunciaram nesta quarta-feira a saída do partido: Marina Silva (AC), que mais cedo, http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2009/08/19/em+carta+ao+pt+marina+diz+que+faltaram+condicoes+politicas+no+partido+leia+a+integra+7973911.html target=_topafirmou que deve se filiar ao PV e o senador Flávio Arns (PR), que http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2009/08/19/pt+fecha+questao+no+conselho+de+etica+e+vota+pela+absolvicao+de+sarney+7973928.html target=_topapós o resultado do Conselho de Ética, declarou que sairia do PT e ainda não informou para qual legenda irá migrar.

Camila Campanerut, repórter em Brasília |


Não fiquei aborrecido com o resultado do Conselho de Ética, fiquei envergonhado. Estamos dando as costas para as bandeiras do partido. Eu me envergonho da orientação do partido. Foi um dia triste para a história da democracia, definiu o senador pelo Paraná, que estava há 8 anos na legenda, e que antes de entrar no PT, havia cumprido 3 mandatos pelo PSDB.

Agência Senado
O senador Flávio Arns, do PT, que se diz contra a absolvição de Sarney

Vou pedir na Justiça para sair para que a Justiça diga que houve infidelidade. Infidelidade partidária também é de partido. No caso, em relação a mim, reivindicou Arns que, caso não entrasse na justiça, poderia perder o mandato de senador. 

Na avaliação de Arns, a crise no PT se deve à sobreposição de valores do partido: os valores da sociedade e do Congresso ficaram embaixo das pretensões eleitorais do partido e da necessidade de alianças, completa.

Mercadante

A discordância entre os senadores e a orientação da Executiva enfraqueceram a posição de liderança de Aloizio Mercadante (SP), que desde quarta-feira, já havia colocado o cargo à disposição do partido, por também não concordar com a manutenção do arquivamento das acusações contra o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP) no Conselho de Ética.

A expectativa nos corredores do Congresso era de que Mercadante renunciasse ao cargo. No entanto, o senador petista por São Paulo anunciou em coletiva à imprensa que não irá deixar o cargo. Qualquer senador que fizer esta reivindicação para este cargo, eu passo. Eu não reivindico este cargo, garante Mercadante - que não sairia neste momento de crise, após militar pelo partido há 30 anos.

Da bancada petista, três senadores - Ideli Salvatti (SC), João Pedro (AM) e Delcídio Amaral (MS) - representaram a legenda no Conselho de Ética e votaram conforme a indicação do partido. 

Nós nos sentimos desamparados hoje. Não acredito. O PT é maior que isto porque é uma instituição. Fiquei constrangido. Mas sou um homem de partido. Ser governo não é só ficar no bem bom, tem que mastigar o osso, rebateu Delcídio Amaral.

Delcídio argumenta que o líder se comprometeu em ler na sessão do Conselho de Ética uma nota assinada pelo presidente nacional do PT, Ricardo Berzoini, e não leu.  Ele deveria ter lido a nota como foi combinado [na reunião desta quinta de manhã], mas na hora, não leu, pediu a palavra e nos deixou desamparados. Ele não fez o que foi combinado com a direção do partido, rebate.

Já o senador Mercadante nega que tenha dito que leria a nota e que não tinha condições de substituir Ideli e Delcídio por outros senadores de outros partidos no Conselho de Ética . Seria hipocrisia ler uma carta que não concordo. Não faria isso, garantiu Mercadante.

Leia também:

Leia mais sobre: crise no Senado

    Leia tudo sobre: conselho de éticaptsenadosenadores

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG