BRASÍLIA - O exame de doppler transcraniano ao qual o deputado Clodovil Hernandes (SP) foi submetido, na manhã desta terça-feira, para verificar se houve ou não morte cerebral foi considerado ¿inconclusivo¿, segundo informações da assessoria do parlamentar.

Clodovil sofreu um acidente vascular cerebral (AVC) hemorrágico, na madrugada desta segunda-feira, e foi levado às pressas para o Hospital Santa Lúcia, em Brasília, onde está internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em estado de extrema gravidade. 

Clovodil está em coma profundo e os sinais vitais são mantidos às custas de medicamentos e equipamentos. Ainda hoje ele será submetido a outros exames para atestar se há fluxo sanguíneo no cérebro do deputado. 

Manifestações de apoio

Assessores do deputado informaram que parlamentares e autoridades já entraram em contato para manifestar solidariedade à equipe de Clodovil. Entre eles, estão os presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), e da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), entre outros. Clodovil foi eleito deputado em 2006 com quase 494 mil votos.

Ministros do Tribunal Superior Eleitoral, que, na semana passada, votaram em unanimidade contra ação que questionava a fidelidade partidária de Clodovil, também telefonaram. O PTC reivindicava a vaga de Clodovil, uma vez que em 2007 ele passou a estar filiado ao PR.

A assessoria também informou que o deputado tem familiares, mas que Clodovil não mantinha contato com eles há muito tempo. Nenhum teria ligado até o final desta tarde. Em contrapartida, artistas e pessoas de todo o Brasil já manifestam votos de melhora ao deputado.

Caso anterior

Clodovil Hernandes foi internado ao menos três vezes nos últimos dois anos. Em 2007, ele teve um AVC, decorrente de uma piora de um quadro de hipertensão arterial sistêmica, e uma suspeita de dengue. Já em 2008, o deputado foi levado ao hospital novamente, por causa de uma embolia pulmonar.

Veja o vídeo (publicado na segunda-feira):


Leia mais sobre:
Clodovil Hernandes

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.