Restrição de calorias melhora a memória, diz pesquisa

Cientistas da Universidade de Münster, na Alemanha, concluíram estudo sobre os efeitos positivos da restrição de calorias para a memória. De acordo com informações da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), a pesquisa, feita com 50 pessoas com idade média de 60 anos, confirmou testes anteriores com animais.

Agência Estado |

A cientista Veronica Witte, do Departamento de Neurologia, e colegas da universidade alemã acompanharam durante três meses os participantes do estudo, divididos em três grupos. O primeiro teve reduzida a ingestão de calorias em 30% e o segundo grupo teve aumentado o consumo de ácidos graxos insaturados em 20%. O terceiro grupo, de controle, não teve alteração no padrão alimentar.

O grupo de dieta com restrição calórica apresentou aumento nas notas dos testes de memória, enquanto os outros dois grupos não mostraram alterações. Os pesquisadores verificaram no grupo que teve redução de calorias a diminuição nos níveis de insulina e nos marcadores de inflamação. Segundo os cientistas, esse resultado abre caminho para explorar a função da insulina e da inflamação no declínio cognitivo em idosos. A pesquisa deve ser publicada em breve na edição da revista norteamericana Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS).

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG