MADRI (Reuters) - O restaurante espanhol El Bulli, de Ferran Adrià, foi eleito na segunda-feira o melhor restaurante do mundo pelo terceiro ano consecutivo, na lista da revista Restaurant, que tem, no total, sete estabelecimentos espanhóis entre os 50 melhores lugares para comer no mundo. É uma vitória de todos, se fosse eu sozinho, seria uma ilha no oceano. Somos setes espanhóis entre os 50 primeiros e três entre os oito primeiros. Esta é uma vitória incrível, disse Adrià à Radio Nacional. Ele recebeu o prêmio no Freemasons Temple, em Londres.

Alex Atala, do restaurante D.O.M., é o único brasileiro na lista, em 40o lugar.

A cozinha de Adrià, considerada parte da escola da 'gastronomia molecular', que tem enfoque experimental, foi eleita entre os mais de 700 escritores e críticos gastronômicos que elaboraram a lista.

Adrià, cujo restaurante fica na região de Rosas (Gerona), é bastante reconhecido. Ele obteve, entre outros prêmios, a medalha de ouro de Belas Artes e um doutorado honoris causa da Universidade de Barcelona, além de três estrelas Michelin.

O britânico The Fat Duck e o francês Pierre Gagnaire continuaram em segundo e terceiro lugares, respectivamente.

Logo atrás, vem o espanhol Mugaritz, que conseguiu superar o norte-americano The French Laundry, agora em quinto lugar.

Os outros restaurantes espanhóis da lista são o Arzak, comandado pelo cozinheiro Juan Mari Arzak, em oitavo; El Celler de Can Roca, dos irmãos Joan e Josep Roca, em 26o lugar; e o Martín Berasategui, que leva o nome de seu fundador, em 29o.

Em 31o lugar, aparece o Can Fabes, de Santi Santamaría, junto com o Asador Etxebarri, de Víctor Arginzoniz, recém-incorporado à lista.

(Reportagem de Cristina Fuentes-Cantillana)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.