Requião pede ao MP investigação contra Paulo Bernardo

O governador do Paraná, Roberto Requião (PMDB), encaminhou ontem ao Ministério Público Federal (MPF) um pedido para que seja aberta investigação de uma suposta proposta de construção superfaturada de um ramal ferroviário feita ao governo estadual pelo ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, e pelo então assessor da Casa Civil, Bernardo Figueiredo. A proposta, diz o texto da representação, era lesiva aos cofres públicos e à economia popular.

Agência Estado |

Segundo a Agência Estadual de Notícias, em 2007, ambos foram à residência do governador, em Pinhais, para apresentar o projeto de construção do trecho ferroviário Guarapuava-Ipiranga, de 110 quilômetros, por R$ 540 milhões. Segundo Requião, o mesmo projeto poderia ser feito com custo entre R$ 150 e R$ 220 milhões, conforme divulgação no próprio site do Ministério do Planejamento.

O projeto incluía uma parceria público-privada, com participação da América Latina Logística (ALL), uma empreiteira e o governo federal. Segundo a representação encaminhada pelo governador, a "ALL deixaria de pagar ao Tesouro Nacional o valor do arrendamento previsto no contrato de concessão pelo uso da malha da RFFSA (Rede Ferroviária Federal SA), no valor anual estimado em R$ 52 milhões".

Outro ponto contestado pelo governador envolve a criação de um "pedágio", que seria cobrado por uma Sociedade de Propósito Específico - composta também pela ALL -, que teria o direito de exploração.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG