O presidente Luiz Inácio Lula da Silva pretende impulsionar uma candidatura póstuma de Zilda Arns para o Prêmio Nobel da Paz. A proposta de indicação ao Nobel havia sido inicialmente formulada pelo governador do Paraná, Roberto Requião.

Mas, segundo as regras do prêmio internacional - que neste ano foi concedido ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama -, não pode haver premiações póstumas. Requião e Lula devem criar o Prêmio Zilda Arns para impulsionar o trabalho de entidades de auxílio que trabalham no combate à mortalidade infantil e na promoção de redes de saúde para a criança. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.