SÃO PAULO (Reuters) - O secretário de Ambiente do Estado do Rio de Janeiro, Carlos Minc, foi escolhido pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva para substituir Marina Silva no Ministério do Meio Ambiente. Veja comentários de representantes de entidades sobre a escolha:

JOSÉ MARIA CARDOSO DA SILVA, VICE-PRESIDENTE PARA A AMÉRICA DO SUL, CONSERVAÇÃO INTERNACIONAL:

'Carlos Minc é um ambientalista, com uma boa reputação, que está fazendo um bom trabalho como secretário estadual do Rio de Janeiro, mas que naturalmente não tem a mesma base social que a Marina tinha.

No Brasil, o Lula não teria uma pessoa tão qualificada quanto a Marina. Ele está tentando minimizar a perda, mas (Minc) não combina todas as virtudes que a ministra tinha.

Esperamos que ele continue o trabalho que a Marina iniciou.

LUIZ ANTONIO NABHAN GARCIA, PRESIDENTE NACIONAL, UNIÃO DEMOCRÁTICA RURALISTA:

'Para mim, nome é coisa secundária. Acho que o que vale, o que está acima de tudo é a instituição. E as instituições estão aí para viabilizar o desenvolvimento, a geração de emprego, a preservação do meio ambiente.

Agora, quando começa a misturar radicalismo, quando começa a misturar ideologias, pressões de ONGs que a gente não sabe porque estão aí fazendo tudo isso...

Seja lá quem for o ministro, desejo que o Ministério do Meio Ambiente tenha uma postura diferenciada, que consiga qualificar o que é crime ambiental, que realmente saiba identificar quem é que está cometendo o crime, e que diminuam as burocratizações que existem no setor. Ficamos anos levando papel e não sai nada. E as instituições não podem agir dessa forma, como agiu a ministra do Meio Ambiente.'

(Reportagem de Roberto Samora e Tatiana Rami; edição de Alexandre Caverni)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.