A secretária-executiva do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Arlete Sampaio, informou hoje que cerca de 500 mil famílias inscritas no Bolsa Família tiveram seus benefícios bloqueados em 2009 porque algumas bases de dados mostraram que sua renda per capita superava os parâmetros do programa. Fizemos o batimento das informações com o NIS (Número de Identificação Social) e conseguimos eliminar algumas famílias e abrir espaço para outras, que estavam inscritas e esperavam vaga, explicou.

Arlete afirmou que, por ano, cerca de 1 milhão de famílias são excluídas do Bolsa Família por vários motivos, entre eles o bloqueio de benefícios por divergência entre a renda declarada e a real, não-cumprimento de condicionalidades e saída voluntária. "Hoje, 86% das crianças são fiscalizadas quanto ao cumprimento da condicionalidade de frequentar pelo menos 85% das aulas. Queremos chegar a 100%", disse ela, após entrevista coletiva para apresentar a visita de amanhã do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Rio de Janeiro.

Desde o início do Bolsa Família, segundo ela, 2 milhões de famílias já saíram do programa. Até o fim do ano, deverá ser atingido o teto de família do Bolsa Família: 12,9 milhões, 1,4 milhão além do 11,5 milhões atuais. O número será mantido até o fim do governo Lula, mesmo que entrem novos beneficiários. Esses só serão aceitos em vagas abertas por famílias que saírem. O Orçamento, de R$ 12 bilhões este ano, será mantido em 2010.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.