tensão pré-eleitoral - Brasil - iG" /

Renan diz que Ciro sofre de tensão pré-eleitoral

O líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL), rebateu hoje as críticas feitas pelo deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE) à aliança firmada entre PT e PMDB para concorrerem, juntos, à Presidência da República. Renan disse que Ciro está sofrendo de TPE: tensão pré-eleitoral.

Agência Estado |

E comparou a pré-candidatura do deputado à sucessão de Lula à candidatura da ex-senadora e hoje vereadora Heloísa Helena (PSOL-AL) que, em 2006, ficou em terceiro na corrida pela presidência.

"Hoje eu vi algumas declarações do deputado Ciro Gomes, cada vez mais preocupado com essa candidatura, que é incrível - candidatura do Ciro Gomes parece demais a candidatura da senadora Heloísa Helena, na eleição passada. Durante a campanha, tinha 11%, 10%. Depois, acabou com 6% dos votos. Acho que isso tem deixado o Ciro Gomes em um estado de nervosismo permanente. Só vejo isso para explicar todos os dias as suas desencontradas declarações", disse Calheiros, em plenário. "Mas essa 'TPE', tensão pré-eleitoral do deputado Ciro Gomes, é uma coisa compreensível", completou o senador, que logo depois mudou de assunto.

O deputado criticou a aliança do PMDB com o PT e disse que "a moral dessa aliança é frouxa, é um roçado de escândalos já semeados". Em outro momento, em conversa com repórteres na Câmara dos Deputados, Ciro Gomes voltou a falar sobre sua pré-candidatura e disse que, durante a campanha, poderá lançar mais críticas aos adversários do que à candidata do PT, ministra Dilma Rousseff.

"Na campanha eu posso falar o que o PT não pode mais, pela qualidade das alianças que formou. Não tenho que fazer homenagens ao Quércia como o Serra tem que fazer, ou ao Sarney e Renan, como a Dilma tem", disse o deputado.

Ciro Gomes vem sendo pressionado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva a desistir da disputa em prol de uma candidatura única da base aliada que permitiria uma maior polarização da campanha com o PSDB. Ciro, em contrapartida, acredita que, ao deixar a pré-campanha, pode beneficiar o governador de São Paulo, José Serra, nome que deve ser lançado pelo PSDB.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG