O senador Renan Calheiros (PMDB-AL) responsabilizou os tucanos pelo bate-boca com Tasso Jereissati (PSDB-CE) na quinta-feira. Ele afirmou que não se arrependeu das palavras proferidas ao colega.

Agência Senado
Tasso discute no Senado
"Não me arrependo, não. Como me arrepender se ele provoca?", afirmou Renan Calheiros ao Estado. "Fica gritando, querendo botar as pessoas para fora do Senado. Fui provocado, reagi. Por mais que você esteja preparado para não responder, na hora é difícil."

Questionado sobre se havia chamado o senador Jereissati de "coronel de merda", Renan disse que não queria falar sobre o assunto. "Já passou." Ele disse ser um conciliador por natureza. "É importante desaquecer e parar essas provocações, que acabam tendo reações. Essas pessoas que não têm hábito de conversar devem, pelo menos, aguardar um pouco as conversações. Mas naturalmente não estou me referindo a ninguém."

Sobre a situação do presidente da casa, José Sarney, Renan comentou que estava ruim na semana passada. "Diziam que o presidente Sarney iria renunciar, que a família estava querendo que ele renunciasse. Está claro que ele não vai renunciar e vai ser absolvido pelo Conselho de Ética." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Leia mais sobre: crise no Senado

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.