Benefício deve ampliar acesso ao tratamento. Não será preciso se consultar na rede pública para receber o remédio de graça

Diabéticos e hipertensos de todo o País poderão receber os remédios necessários para o tratamento de suas doenças gratuitamente.

Os medicamentos hoje disponíveis a preços mais baixos pelo Programa Aqui tem Farmácia Popular , do Ministério da Saúde, serão distribuídos gratuitamente aos brasileiros.

A novidade anunciada nesta quinta-feira (3) pelo ministro da Saúde, Alexandre Padilha, e pela presidenta Dilma Rousseff passa a valer a partir do dia 14. Qualquer um deles poderá solicitar os remédios gratuitamente.

Dados do Ministério da Saúde mostram que 33 milhões de brasileiros foram diagnosticados com hipertensão arterial e 7,5 milhões são diabéticos . Para a presidenta, a distribuição dos remédios vai "descongestionar" o Sistema Único de Saúde (SUS). "Apesar de gratuito, vamos controlar o fornecimento do remédio", afirmou em solenidade realizada no Palácio do Planalto .

A lista dos medicamentos dispensados gratuitamente será afixada nas farmácias. O paciente precisará apresentar o CPF, documento de identidade com foto e a receita médica com a prescrição do medicamento. Não é preciso ter se consultado na rede pública para solicitar o remédio de forma gratuita. Com a decisão, o ministro espera ampliar o acesso da população aos medicamentos e promover o uso adequado deles.

Para os pacientes, a medida também representa economia no orçamento familiar. Para se ter uma ideia, uma caixa com 30 comprimidos de um remédio bastante utilizado por hipertensos, o captopril 25 mg custa R$ 18,70 em farmácias do centro de Brasília. Com o financiamento do programa era possível comprar por R$ 8,50, em média. "Medicamento é o item que mais pesa no bolso dos pobres. Esse é mais um passo no sentido do meu compromisso de erradicar a miséria", ressaltou Dilma.

As farmácias conveniadas ao programa terão até o dia 14 para se adequar às novas regras de distribuição de medicamentos, que serão publicadas em portaria específica assinada pelo ministro nesta quinta-feira. A drogaria que conseguir adaptar seu sistema antes desse prazo pode oferecer o benefício aos pacientes imediatamente.

O programa

Atualmente, cerca de 1,3 milhão de brasileiros utilizam o Aqui tem Farmácia Popular. Desse total, cerca de 660 mil são hipertensos e 300 mil, diabéticos. Criado em 2004, o programa iniciou o atendimento oferecendo medicamentos a baixos preços em farmácias populares próprias. Desde 2006, drogarias privadas fazem parte da rede, a partir de parcerias.

O governo financia até 90% do custo de uma lista de 24 tipos de medicamentos (para hipertensão , diabetes, asma, rinite, doença de Parkinson, osteoporose e glaucoma) oferecidos nos estabelecimentos que têm a marca “Aqui tem Farmácia Popular”. O orçamento anual do programa é de R$ 470 milhões.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.