Remadora do Flamengo é encontrada morta em parque

Um guarda municipal que fazia ronda no Parque da Cidade, na Gávea (zona sul do Rio), encontrou hoje de manhã o corpo da remadora do Flamengo Priscila da Silva Souza, de 26 anos, sem roupas, com o rosto deformado e sinais de violência sexual. A atleta estava desaparecida desde sábado, depois de, segundo o Flamengo, participar de um treino de corrida nas Paineiras.

Agência Estado |

A família havia feito buscas na região durante o fim de semana.

O corpo da jovem estava próximo ao número 598 da Estrada Santa Maria. "Vamos aguardar a perícia para verificar o que houve, mas tudo indica que foi estuprada e ainda apanhou com brutalidade. Ainda não temos suspeitos, mas vamos ouvir parentes e colegas que estiveram com ela na manhã que ela desapareceu", disse o titular da 15ª Delegacia de Polícia, Gustavo Valentini, que investiga o caso.

O corpo será periciado no Instituto Médico Legal e só depois a polícia terá indicações concretas do que aconteceu com a jovem. A atleta morava numa favela do Parque da Cidade e suspeita-se que ela seguia para casa quando foi abordada pelos criminosos. Priscila tinha uma bolsa de estudos para cursar ciências biológicas na UnigranRio no ano que vem. O Flamengo divulgou nota em que lamentou o crime e o presidente do clube, Marcio Braga, decretou luto oficial de três dias.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG