Religiosos muçulmanos indonésios defendem uso prudente do Facebook

Religiosos muçulmanos indonésios pediram nesta sexta-feira aos internautas que utilizem os sites sociais, como o Facebook, com cautela, já que para eles os portais favorecem as fofocas e as obscenidades.

AFP |

Reunidos em uma madrassa da ilha de Java, os religiosos discutiram o uso da internet e as consequências religiosas, morais e educativas na Indonésia, o maior país muçulmano do mundo.

Ao fim da reunião, os religiosos publicaram um conselho, no qual reconhecem que sites como o Facebook e o Orkut permitem reduzir as fronteiras e favorecer os contatos. "Mas também favorecem as fofocas e a crítica aos demais, algo contrário à lei do islã", acrescenta o texto.

"Proibimos o uso de Facebook e de outros sites de socialização, caso não favoreçam o ensino do islã", afirmou à imprensa o porta-voz da reunião, Abdul Muid Shohib.

O Facebook é um sucesso na Indonésia, país com a quarta maior população do mundo, com 234 milhões de habitantes e onde o uso da internet ainda é limitado. O site é o mais visitado do país, à frente de ferramentas de busca como Google e Yahoo, segundo o Alexa.com, que avalia o tráfego na rede.

str-ads/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG